6 sinais de que um gerente de TI está enfrentando dificuldades — e como ajudar

A gestão de TI intermediária é um degrau crucial, porém frequentemente subestimado, na hierarquia organizacional

Author Photo
9:30 am - 06 de setembro de 2023
executiva, CEO, líder, liderança, mulher, executivo de TI, gerente de TI Foto: Shutterstock

O gerente de TI cada vez mais se vê sobrecarregado, desafiado e, em muitos casos, lutando para lidar com suas responsabilidades, e não é de se admirar por quê.

Sob pressão para fazer mais com menos, de forma mais rápida, em estruturas organizacionais mais horizontais, os gerentes de TI intermediários atuam como uma espécie de faz-tudo da empresa, dedicando tempo demais a tarefas de baixo valor, como trabalho administrativo e planejamento, em vez de se concentrarem em tarefas de alto valor, como a efetiva gestão e execução de planos, de acordo com uma pesquisa recente da McKinsey.

E, talvez o mais importante, eles têm menos tempo para desenvolver talentos, ajudando seus subordinados a adquirir novas habilidades, uma parte crucial de qualquer departamento de TI.

Enquanto isso, os gerentes de TI estão cada vez mais insatisfeitos com seus cargos e sofrendo com o esgotamento profissional, o que os torna mais propensos a buscar um novo emprego em outro lugar.

“Os gerentes de TI intermediários desempenham um papel crítico, mas as empresas muitas vezes os negligenciam e subinvestem neles”, diz Dan Roberts, apresentador do Podcast Tech Whisperers e autor de Confessions of a Successful CIO. “Isso explica por que eles estão enfrentando dificuldades”.

Leia mais: Como será o papel do CIO em 2026

O que pode ser feito para ajudar? Líderes de tecnologia afirmam que a construção de relacionamentos é a chave. Os gerentes intermediários precisam de mentores sólidos e uma rede de colegas que compreendam seus problemas e possam oferecer conselhos com base em sua própria experiência quando as coisas ficarem difíceis, para que o gerente possa aprender a lidar, se recuperar e prosperar.

Mas tudo começa com a identificação de um gerente intermediário que precisa de ajuda e, em seguida, uma intervenção para apoiá-lo. Aqui estão alguns sinais de alerta.

Baixa moral da equipe

Alan Clark, Vice-Presidente Sênior de Estratégia na agência de recrutamento Randstad USA, afirma que uma equipe com baixa energia que não está cumprindo prazos é um sinal de que um gerente de TI não está se comunicando claramente com sua equipe ou com a administração. Um gerente de TI intermediário que luta para transmitir sua mensagem pode piorar o problema ao recorrer à microgestão, prejudicando o moral da equipe.

Parte do problema, segundo Clark, é que os gerentes intermediários de TI precisam se atualizar rapidamente sobre novas tecnologias e integrá-las aos sistemas existentes. Isso pode levar gerentes menos experientes a ter dificuldades em equilibrar os requisitos técnicos com os objetivos comerciais.

Os funcionários precisam adquirir novas habilidades para serem eficazes nesse cenário, mas o gerente intermediário está tão sobrecarregado que não consegue oferecer isso a seus subordinados, e esses problemas provavelmente continuarão até que sejam abordados pela alta administração.

Clark recomenda procurar o chefe do gerente e ter uma conversa franca sobre seus desafios e dificuldades.

“Trabalhe com o chefe ou mentor do gerente para estabelecer metas de curto prazo que sejam claras e alcançáveis”, diz Clark. “Divida as metas em tarefas menores e priorize-as. Concentre-se na gestão do tempo e na delegação adequada de tarefas. Isso permitirá que o gerente intermediário comece a recuperar o ímpeto e se envolver novamente com sua equipe. Foque em pequenas melhorias diárias e promova a comunicação aberta com a equipe”.

Reclamações dos clientes

Ouça seus clientes, tanto interna quanto externamente, e você ouvirá muitas queixas sobre um gerente que está tendo dificuldades. Quando o desempenho de um gerente intermediário está abaixo do esperado, o número de reclamações aumentará, e isso não passará despercebido, afirma Floyd May III, CIO da SelectQuote.

“Se o gerente faz parte de uma equipe que interage diretamente com os clientes, eles rapidamente levarão os problemas à equipe de liderança acima do gerente intermediário”, diz May. “Além dos clientes, os funcionários do gerente enviarão um sinal de alerta à cadeia de comando para expressar suas preocupações. Na maioria das empresas, os gerentes intermediários estão mais próximos da base de clientes da equipe de tecnologia da informação, e os resultados de suas dificuldades serão notados imediatamente”.

Os clientes de hoje são cada vez mais experientes em tecnologia e sabem o que desejam, o que coloca esses gerentes intermediários em situações delicadas quando as coisas não correm como o esperado.

“No passado, a maioria dos clientes se concentrava no ‘o quê’ e ‘porquê’ de suas necessidades”, diz ele. “Hoje, eles vêm para a TI já sabendo o que querem e por que o querem, e direcionam a TI sobre como entregar. Um gerente experiente sabe como conduzir essa conversa e direcionar novamente o solicitante para o ‘o quê’ e ‘porquê’. Esse não é o caso com um menos experiente”.

May afirma que, no nível de gerência intermediária, o foco muitas vezes está inteiramente na conclusão de tarefas, com pouca atenção voltada para a construção de relacionamentos. E um gerente intermediário que não construiu relacionamentos terá dificuldade em ter sucesso.

“O segredo menos bem guardado é que ser um gerente, juntamente com todas as provações e tribulações associadas, é um teste aberto”, diz ele. “Seu fracasso ou sucesso dependerá muito de sua rede de contatos. Você precisa se concentrar em desenvolver relacionamentos para ter uma rede de contatos com a qual possa contar quando estiver enfrentando dificuldades”.

A produtividade sofre

Vikas Kaushik, CEO da TechAhead, afirma que a equipe de um gerente de TI com dificuldades provavelmente está perdendo prazos e sua produção pode estar diminuindo mensuravelmente.

“Pode ser hora de conduzir pesquisas adicionais se você observar atrasos regulares nos prazos do projeto, menos trabalho em equipe ou um aumento na rotatividade de pessoal”, diz Kaushik. “Um gerente de TI com dificuldades também pode parecer sobrecarregado e estar lutando para se adaptar às novas dificuldades na indústria de tecnologia em rápida evolução”.

Nesse cenário, é hora de garantir que você esteja chamando a atenção para os problemas de forma direta e aberta, para que possa ajudar um gerente de tecnologia a se recuperar.

Kaushik também recomenda atribuir tarefas de forma estratégica, combinadas com uma boa dose de críticas construtivas, o que pode ajudar um gerente de tecnologia a desenvolver as habilidades necessárias para liderar sua equipe de forma eficaz.

“Como líder, invista tempo em conversas individuais para entender as dificuldades que o gerente está enfrentando”, diz ele. “Suas habilidades e confiança podem ser aprimoradas por meio de programas de mentoria, sessões de treinamento e oportunidades de desenvolvimento profissional”.

A escuta ativa também é fundamental. Identificar o problema é um começo, mas é apenas metade da solução.

“Fomentar uma atmosfera de comunicação aberta e empatia é essencial”, diz ele. “Qualquer empresa que dependa da tecnologia deve reconhecer os gerentes de tecnologia com dificuldades e agir rapidamente para ajudá-los. A excelência na transformação digital exige o fomento do crescimento e do bem-estar de nossos gerentes intermediários”.

Eles estão sobrecarregados

Profissionais de TI, confiantes em suas habilidades técnicas, muitas vezes são promovidos rapidamente para cargos de gerência, especialmente em ambientes de crescimento acelerado, como startups, afirma Alex Christie, CTO e cofundador da Attio. No entanto, as habilidades que os ajudaram a ter sucesso em seus cargos anteriores, especialmente sem treinamento em gerência, nem sempre se traduzem em sucesso na gestão intermediária. A promoção resulta em uma má adaptação, e fica claro para todos os observadores que esse ex-destaque, em um novo cargo de gerência, não está mais prosperando na empresa.

“Normalmente, existem dois tipos de gerentes intermediários com dificuldades: aqueles que simplesmente não são bons no trabalho e aqueles que estão simplesmente sobrecarregados”, diz ele.

Christie lembra que, no início de sua própria carreira, ele se viu em um cargo de gerência sem entender completamente o que significa liderar.

“Acredito que esteja aí muitos dos problemas que os gerentes com quem trabalhei ou conversei enfrentam”, diz ele. “Eles simplesmente foram jogados no cargo, e isso acontece em larga escala na indústria de startups. A gestão como carreira e disciplina precisa ser ensinada e aprendida”.

E a melhor maneira de aprender as habilidades necessárias, diz ele, é desenvolver boas conexões na empresa com líderes experientes que possam aconselhar quando as coisas ficarem difíceis.

“Se o gerente com dificuldades trabalha com gerentes experientes, talvez seu chefe ou colegas, eles devem pedir ajuda e considerar a possibilidade de ter um mentor para orientá-los sobre como melhorar algumas das habilidades básicas que um gerente precisa”, diz ele. “Muitas vezes, a chave está em aprimorar o básico”.

Em alguns casos, o melhor caminho a seguir pode ser voltar ao que estava funcionando antes. Alguns profissionais de tecnologia, especialmente desenvolvedores, podem ter a inclinação de experimentar a gerência à medida que avançam em suas carreiras. Quando está claro que não está funcionando, os interesses do gerente e da empresa podem estar em outro lugar.

“Não há nada de errado em tentar, aprender que não é para eles e voltar ao cargo anterior”, diz ele. “Alguns dos melhores engenheiros que conheço passaram por essa jornada”.

Eles estão desconectados

Quando um gerente intermediário não está alinhado com sua equipe, uma série de problemas pode surgir simultaneamente. Mushfiq Sarker, fundador da WebOperators, diz que é uma combinação infeliz de prazos perdidos, metas não alcançadas e uma equipe desengajada. Os funcionários da linha de frente também podem estar confusos sobre seus objetivos porque eles não estão sendo claramente identificados.

“O campo de tecnologia apresenta desafios únicos devido ao seu ritmo rápido de mudança e inovação”, diz Sarker. “Para um gerente menos experiente, acompanhar os avanços tecnológicos, gerenciar projetos cada vez mais complexos e garantir que os membros da equipe tenham as habilidades necessárias pode ser avassalador”.

Assim como os funcionários de tecnologia são esperados para adquirir novas habilidades em torno da nova tecnologia, seus gerentes precisam continuar a desenvolver suas habilidades em liderança e gerenciamento, diz ele.

“Cursos de treinamento, mentoria ou coaching podem fornecer insights valiosos e ferramentas para uma melhor gestão da equipe”, diz Sarker. “Também é crucial fomentar uma cultura de comunicação aberta. Check-ins regulares e sessões de feedback podem ajudar a identificar problemas precocemente e permitir uma intervenção oportuna”.

Sem intervenção, um gerente de TI com dificuldades pode estar caminhando para o esgotamento, diz ele.

“A indústria de tecnologia pode ser exigente, e o estresse contínuo sem uma gestão adequada afeta tanto o indivíduo quanto o desempenho da equipe”, diz ele. “Incentive e ofereça apoio para o bem-estar mental no local de trabalho”.

Eles assumem muito

Além do sinal vermelho mais óbvio de prazos perdidos, Brent Skalicky, Vice-Presidente Executivo de Recursos Humanos da Arcserve, diz que quando um gerente intermediário atrasa compromissos, pode sinalizar a necessidade de uma melhor gestão do tempo.

“Existem uma variedade de tarefas e desafios que surgem diariamente para um gerente de TI”, diz Skalicky. “Gerentes mais experientes muitas vezes conseguem lidar com essa fluidez e priorizar sua carga de trabalho de forma mais eficaz, enquanto um gerente menos experiente pode ter dificuldades. Reuniões regulares podem ajudar a abrir as linhas de comunicação e garantir que os gerentes de TI estejam alinhados com o restante da organização”.

Essas reuniões podem ser um ponto de discussão para priorização, diz ele. Gerentes de TI devem revisar as tarefas críticas futuras e considerar como gerenciar seu tempo de forma mais eficaz no futuro. Eles também precisam estar alinhados com seus subordinados diretos, sabendo em que estão trabalhando e suas prioridades, para garantir que todos estejam na mesma página, diz ele.

E alguns gerentes intermediários tendem a enfrentar dificuldades porque não são habilidosos na delegação. Incentive o gerente a compartilhar sua carga de trabalho, diz Skalicky, para que seu trabalho seja mais gerenciável e mais impactante para o negócio.

“Os gerentes não devem ter medo de delegar”, diz Skalicky. “Na verdade, eles devem se concentrar em tarefas de valor agregado e delegar tarefas menos críticas aos membros da equipe”.

Siga o IT Forum no LinkedIn e fique por dentro de todas as notícias!

Author Photo
Paul Heltzel

Repórter do CIO.com

Author Photo

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.