Apple parece pronta para abrir seu jardim murado em 2023

Apple pode adotar sistemas de pagamento externos, mecanismos de navegador adicionais e possivelmente permitir lojas de aplicativos de terceiros

Author Photo
4:00 pm - 30 de dezembro de 2022
Imagem: Reprodução/Shutter Stock

*Artigo originalmente publicado em 14 de dezembro de 2022

Na Apple, parece provável que 2023 seja totalmente sobre segurança, e um novo relatório nos diz o porquê: a empresa também pode começar a remover alguns tijolos das paredes ao redor de seu jardim.

Abrir para navegadores, pagamentos, lojas de aplicativos

Uma reportagem da Bloomberg afirma que a Apple está procurando abrir algumas de suas principais APIs privadas para concorrentes externos, adotar sistemas de pagamento externos e possivelmente permitir que lojas de aplicativos de terceiros vendam software aos usuários.

Essa onda de mudanças parece projetada para alinhar a empresa com várias decisões regulatórias, incluindo a Lei de Mercados Digitais da União Euroeia.

As mudanças incluem:

  • Permitir navegadores que usam mecanismos de navegador diferentes do WebKit.
  • Abrir sua implementação NFC para outros sistemas de pagamento.
  • Fornecer acesso a mais controles de câmera.
  • Potencialmente estender a rede Find My para mais acessórios de terceiros.
  • Oferecer suporte a aplicativos iOS distribuídos fora da App Store.

A Bloomberg afirma que as mudanças estão sendo lideradas por Andreas Wendker, Vice-Presidente de Engenharia de Software, e Jeff Robbin (que desenvolveu o SoundJam), Vice-Presidente para Aplicativos de Consumo da empresa, e podem aparecer assim que o iOS 17 sair.

Estas podem ser vistas como respostas diretas às muitas ondas de regulamentação que a empresa enfrenta. Permitir um pouco mais de latitude em sua plataforma deve mitigar muitas das acusações feitas contra a Apple, o que deve dar mais margem de manobra ao entrar nas áreas de hardware, software e serviços futuros, reduzindo sua vantagem de plataforma.

Mas há um risco. Eles podem corroer a segurança do cliente e as experiências do usuário. O acesso a provedores de pagamento e lojas de aplicativos de terceiros levará a um aumento de malware?

Como a Apple vai entregar isso?

Depende muito da execução.

Não sabemos como a Apple aplicará essas mudanças, mas em conjunto com seu foco na segurança, acho que o que suas equipes estão tentando fazer é fortalecer as defesas da plataforma em preparação para a insegurança impulsionada pela regulamentação.

Isso sugere que as equipes de segurança da empresa estarão profundamente envolvidas no planejamento da remoção de alguns elementos de proteção da plataforma. A introdução de lojas de aplicativos de terceiros, por exemplo, pode deixar os usuários mais abertos a infecções acidentais por malware.

A Apple provavelmente exigirá que as lojas de terceiros assumam a responsabilidade pela segurança do usuário (sugere o relatório) e acho que provavelmente expulsará os fornecedores que não conseguem manter certos padrões de nível de serviço de segurança em pé. (Porque é isso que eu faria.)

Pense nisso como uma loja de departamentos – se uma das concessões não consegue manter os padrões de serviço, ela perde o estande. Deve ser o mesmo no mundo digital.

Também imagino que a Apple não fará segredo (por que deveria?) ao explicar a seus clientes que a experiência altamente segura da Apple com a qual eles se acostumaram ainda existe.

Isso significa que o uso de aplicativos, lojas, navegadores e serviços de terceiros provavelmente se tornará opções ativadas ou desativadas em Configurações. Afinal, ninguém no modo de bloqueio vai querer se arriscar a instalar aplicativos de uma loja de aplicativos de terceiros desconhecida.

Espero que a Apple espere que simplesmente fornecer essas opções seja suficiente para os reguladores verem que tomou medidas para abrir seu ecossistema à concorrência.

Alguns críticos irão inevitavelmente querer mais

Isso não será suficiente para os críticos, que irão discutir sobre como a Apple fornece tais permissões. Eles não vão querer que a Apple enfatize a segurança adicional que você pode desfrutar ao recusar serviços de terceiros, mesmo que seja esse o caso.

(A propósito, não estou dizendo que todo serviço de terceiros é um ninho de malware, apenas reconhecendo que no mundo Android, pelo menos, muitas lojas fora do Google Play parecem ser, na melhor das hipóteses, menos bem policiadas.)

Embora os críticos apresentem esses argumentos, acho que o fato de a Apple possibilitar a execução de ambientes alternativos como uma escolha do usuário será suficiente para alinhar a empresa com o que os reguladores desejam.

Uma vez que sua plataforma esteja aberta, será o trabalho daqueles que querem explorar essa generosidade para convencer os consumidores a jogar – não a Apple. O ônus recairá sobre eles para trazer o vasto público de consumidores desfavorecidos que eles afirmam existir.

Será interessante descobrir se os consumidores que eles afirmam defender realmente existem fora de alguns Tweets raivosos.

O resultado?

Duvido que os movimentos da Apple gerem mudanças sísmicas. As pessoas realmente comprometidas com o uso de soluções de terceiros o farão, mas, para alcançar grandes mudanças no comportamento do consumidor, esses terceiros terão que oferecer níveis de satisfação e qualidade do consumidor que excedem amplamente os fornecidos pela Apple.

A maioria dos usuários se apega à experiência “pura” da Apple na maior parte do tempo, embora alguns concorrentes possam eventualmente gerar ideias que são realmente ótimas.

No final das contas, com essa mudança, a Apple resolverá muitas das críticas regularmente levantadas contra ela, atenuando a dor de grande parte da atividade regulatória em andamento que agora enfrenta. Isso é importante, porque isso significa que a App Store e os serviços vão ganhar uma melhor segurança operacional de médio prazo enquanto se preparam para o lançamento de novos hardwares e novos serviços durante o que a maioria agora espera que sejam anos difíceis.

Em outras mudanças recentes, a Apple expandiu recentemente o número de pontos de preço que permite aos desenvolvedores cobrar por aplicativos. A empresa também apresentou esta semana o Emergency SOS via Satellite para quatro nações europeias e disponibilizou para todos o seu tão esperado software de colaboração Freeform, que iremos explorar amanhã.

Tags:

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.