Passo 3 de 5: O ego é o principal problema da inovação

Inovação, ao contrário do que muitos pensam, vai muito além de aplicar tecnologia na empresa

Author Photo
7:00 am - 03 de agosto de 2021

O maior inimigo da inovação nas organizações tem sido o ego!

Todo empresário ou executivo, a estas alturas, já sabe que a inovação é o único caminho para que seu negócio sobreviva ou prospere.

A partir desta premissa, para não se sentir mal, se autoconvence de que sua empresa é inovadora, mesmo que isso não corresponda à realidade.

Ouvir outras pessoas, reconhecer que talvez a empresa não saiba tudo o que deve ser feito é um bom caminho.

Essa barreira é extremamente difícil de ser quebrada, principalmente se a empresa já experimentou o sucesso no passado, porque isso dá a sensação equivocada ao executivo de que “eu sei o que precisa ser feito”.

Às vezes dedicamos mais tempo em vencer esta barreira que a implantação da cultura de inovação em si. É um passo fundamental.

Tenho falado com empresas que consideram ir a eventos, “ver” o que está acontecendo no mercado e trazer as “novidades” para a empresa.

Quer ver um exemplo?

Este case fez parte do programa Visão Tecno-Humanista, no qual o gerente de logística – detalhe importante, em 2020 -, achava que sua empresa era muito inovadora porque ela estava colocando um sensor para controlar a temperatura e deixar seu armazém climatizado. Antes se fazia o controle manual e agora é automatizado.

E em sua concepção isso é inovação… Este costuma ser o primeiro e maior problema das empresas: não ter uma visão homogênea e real do que realmente significa inovar!

Por favor, não pensem que “ah, isso na minha empresa não acontece”, “nós já passamos desta fase e já sabemos como fazer inovação”.

Pode até ser verdade, mas nunca se sabe o suficiente para não estar aberto a ouvir e aprender.

Para construir uma cultura de inovação, é fundamental transmitir a toda a organização o que é inovação e homogeneizar os conceitos através de um canal bidirecional, além de falar e ouvir muito.

Outro ponto importante é separar inovação de tecnologia e fixar o conceito de que inovação não é obrigação de algumas pessoas, de uma área ou departamento e sim responsabilidade de todos.

Outro ponto fundamental para uma empresa ser inovadora é desenvolver a cultura do erro. Não existe inovação sem erro e não há organização inovadora que não aceite o erro como parte do processo.

Isto precisa ser assimilado e levado muito a sério na empresa, não pode ser somente da boca para fora.

Em algumas empresas, nós criamos um incentivo e premiamos o erro, obviamente desde que seja erro inédito e que tenha ocorrido tentando fazer coisas novas e previamente aprovadas.

Por último, e obrigatório para a Tecno-Humanização®, é que a inovação seja com propósito. Implementamos o conceito de visão sistêmica e triple bottom line nos laboratórios de inovação para que tudo que seja criado tenha um propósito e atenda a todos os stakeholders.

A inovação é uma cultura, a criatividade é um processo e assim por diante.

Imagem1 Passo 3 de 5: O ego é o principal problema da inovação

Marcio Bueno

Tecno-Humanista

Fundador da BE&SK e criador da Tecno-Humanização

www.bensk.net

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.