Materiais para Download
Descubra a Rede IT Mídia
Conheça os Fóruns

Você já ouviu falar do projeto Coral da Google?

A inteligência artificial cada vez mais será utilizada para criação de soluções de automação de processos em empresas, condomínios e em diversas profi

Por  Mauricio Ramos

08:11 - 20 de fevereiro de 2020
Compartilhar

O Coral é uma plataforma de inteligência artificial criada pela Google. Muitos recursos da IA (Artificial Intelligence), permitem que as máquinas realizem todos os tipos de tarefas anteriormente reservadas aos seres humanos. Elas podem ajudam a automatizar os processos, melhorando diversas tarefas para as pessoas.

Em 2017, a Google já havia lançado um sistema inicial de AIY, que por meio de um Shield para o Raspberry Pi, conectava microfone, auto falante e câmera em uma pequena caixa de papelão, possibilitando que pessoas pudessem desenvolver pequenos projetos de AI com a ajuda da plataforma Alexia. Na época, criamos um projeto Tupiniquim para que nossos compatriotas pudessem testar o sistema, já que o original da Google, só era vendido pela internet e em território Americano, e só falava em inglês!

A placa Coral, oferece principalmente dois tipos de produtos: aceleradores e, placas de desenvolvimento para a criação de protótipos de novas ideias e módulos para alimentar o ‘cérebro’ da inteligência artificial de dispositivos, como câmeras Inteligentes e sensores.

A placa ou módulo acelerador do Coral, tem como base o TPU Edge do Google, um chip ASIC otimizado para executar algoritmos leves de aprendizado de máquina, uma versão em miniatura do TPU, usado nos servidores em nuvem do Google.

Ele conta com um chip eletrônico usado para tratamentos de inteligência artificial, realizados localmente. Projetado como um periférico muito fácil de conectar, o módulo USB Accelerator Coral, fornece ao computador Raspberry Pi nano, toda a inteligência do circuito integrado Edge TPU.

Com a capacidade de executar redes neurais no próprio Raspberry PI, você pode incorporar recursos de inteligência artificial de maneira rápida e eficiente em seus projetos, protegendo a confidencialidade de seus dados.
Para criar suas redes neurais e enviá-las ao processo de aprendizado, os desenvolvedores têm uma biblioteca de código aberto, para aprendizado de máquina aplicável a uma ampla variedade de tarefas, chamada TensorFlow, que serve como um sistema, para criação e treinamento de redes neurais, para detectar e decifrar padrões e correlações, análogo à forma como humanos aprendem e raciocinam.

Com ela, você só precisa compilar e executar em cartões Edge TPU usando o software fornecido. Após a instalação da rede compilada, todos os cálculos são realizados localmente no circuito Edge TPU, sem enviar dados para a nuvem. Assim os atrasos na nuvem podem ser eliminados, mantendo os dados do usuário localmente e melhorando o desempenho das aplicações.

Como o Intel Movidius Neural Compute Stick, o Coral USB Accelerator incorpora seu ASIC personalizado que faz lembrar um disco flash, tornado seu uso mais fácil.

A Coral tem seu próprio sistema, o Mendel Linux, que é baseado no Debian e é totalmente compatível com os repositórios deste projeto.

Na prática, para os leigos entenderem, apesar de desenvolvida visando engenheiros, os Maker, a turma do DIY, pode utilizar esta tecnologia para criar projetos, basta dominar as linguagens de programação envolvidas.

A inteligência artificial cada vez mais será utilizada para criação de soluções de automação de processos em empresas, condomínios e em diversas profissões, que utilização a análise de informações para tomada de decisões. Assim cada vez mais utilizaremos os sistemas criados nos super computadores, para processar, analisar e encontrar respostas mais assertivas.

Esta tecnologia, antes utilizada apenas por governos e grandes corporação, está cada dia mais acessível ao público em geral. Infelizmente ainda me deparo com empresas que não se beneficiam nem da onda inicial da informática, que ocorreu no inicio do século 21, pois nem sistema de controle de gestão, possuem. Seus administradores, ainda contam com seus caderninhos de anotação e seus imprecisos cálculos feitos “à mão “.

Recentemente um grande Hospital particular paulista, de renome internacional, criou um projeto de diagnostico a distância. Nele, utilizando celular e inteligência artificial, vidas poderão ser salvas sem erros humanos. A ideia é diagnosticar, inicialmente um paciente com AVC em sua residência e tomar as medidas iniciais mais rápidas, diminuindo as consequências do evento.

Acredito que, em uma década, o emprego e diversas profissões que existem hoje, serão radicalmente modificadas por essa nova onda.

Load more