Brandpost por: Rimini Street

Saiba mais Brandposts são artigos escritos e editados pela nossa comunidade de anunciantes e patrocinadores. Os Brandposts oferecem a oportunidade para um patrocinador apresentar ideias e comentários com seu ponto de vista diretamente para nossa audiência. A equipe editorial não participa da elaboração ou edição dos Brandposts.

Patrocinada

Transformação Digital: Estratégias para o Workload Oracle na Cloud

Opções de plataformas, análise de benefícios, suporte e regras básicas de engajamento

Por  Rimini Street

11:23 - 26 de maio de 2022
Compartilhar

Leia a matéria completa em nosso site:
https://www.riministreet.com/br/blog/digital-transformation-oracle-workload-platform-options/

De acordo com o Gartner, as empresas têm 17 vezes mais chances de aumentar os investimentos em nuvem nos próximos 12 meses.

No entanto, cloud é muito mais do que infraestrutura: está voltado para a inovação e a forma como fazemos negócio. E o Gartner classifica isso em 3 grandes aspectos: democratização da tecnologia, inúmeros ecossistemas e diferenciação do negócio.

Migrar para uma infraestrutura cloud vai muito além dos custos: é preciso compreender o valor que essa mudança pode proporcionar ao negócio, em relação à capacidade de trazer a inovação e a modernização para a empresa.

Estratégias de Workload Placement

Diante do atual cenário em que vivemos, mais híbrido e digital, muitos negócios têm parte de sua infraestrutura interna, e outra externa, além das inúmeras opções dentro de cloud. E o ponto em questão é definir a melhor estratégia de distribuição desses workloads.

Analisando do ponto de vista de fatores macro da organização, para tomar a melhor decisão, 7 pontos podem ser levados em consideração nesse processo:

  • preferência organizacional
  • alinhamento de metas financeiras e estratégicas
  • características do workload
  • benchmarks e cases
  • restrições e limitações
  • habilidades e capacidades
  • ativos de TI existes e investimentos
  • disponibilidade das opções de colocação

O processo de migração para a nuvem

Contar com uma estratégia de cloud, juntamente com um plano de implementação específico a cada workload, é fundamental para o sucesso dessa migração, assim como outros aspectos, como governança e compliance.

“Cloud não é você tirar daqui e colocar ali, não é somente o data center de uma outra pessoa. A realidade cloud exige uma maneira de trabalho diferente, um modelo operacional diferente”, diz o Senior Research Director do Gartner, Henrique Cecci.

Migração do Workload Oracle: considerações sobre a implementação

Sabia que segundo Gartner 70% das empresas com Workload Oracle ainda não migraram seus workloads para cloud?  Existem aspectos importantes que podemos avaliar antes da migração do workload de Oracle para a nuvem.

Novas regras de licenciamento

O licenciamento é ponto mais delicado da equação devido ao seu alto custo na aquisição. Outros itens são sobre os produtos implantáveis, capacidades técnicas, suporte e incentivos de imigração.

É preciso levar em consideração, também, as alternativas de provedores de cloud para o sistema Oracle, que vão desde a alternativa oferecida pela própria marca até o ambiente de nuvem não autorizado Oracle. Neste último caso, a sua empresa pode contar com o apoio da Rimini Street para realizar a migração, sem qualquer dificuldade.

 “Em várias pesquisas do Gartner há a recomendação de ter parceiros e experts para realizarem essa migração de maneira mais tranquila, de forma que gere menos problemas ou dificuldades”, reforça Cecci.

Lembre-se: a migração para a nuvem exige um processo contínuo de gestão de custos, otimização e multicloud.

Migrar ou não o Workload Oracle para Cloud: qual a melhor escolha para o seu negócio?

Existem inúmeras opções disponíveis em TI e, escolher a correta, que realmente faça sentido para as necessidades e objetivos de negócio, é algo de extrema complexidade. Escolher migrar ou não o Workload do ambiente Oracle para cloud não é diferente. Gartner sugere que você leve em consideração que:

– Não existem deadlines, você terá acesso a extended Support

– Você não precisa mudar diretamente de on premises direto para Oracle apps na nuvem, você pode escolher IaaS / PaaS

– AWS e Azure são as únicas plataformas aprovadas

– Suporte Independente de Licença é válido na nuvem assim como on-premises

Então, qual a melhor plataforma para o workload Oracle na nuvem?

A Resposta? DEPENDE.

Existem 4 opções e diferentes motivos para escolher cada um, mas o momento de quando fazer deveria ser sempre uma decisão da empresa:

1. Motivos para ficar on-premises
– Budget
– Aplicações no legado
– Falta de clareza na solução do provedor

2. Porque escolher Colocation
– Eliminar custos de data center rapidamente
– Outsourcing de data center management

3. Private Cloud / Private Hosting
– Shift das atividades de infraestrutura
– Melhorar performance
– Melhorar latência

4. Public Cloud
– Best-in-class performance
– Agilidade
– Escalanilidade
– Interoperabilidade
– Segurança

“A primeira resposta a ser buscada é compreender qual o real benefício para a empresa. Se o objetivo é melhorar a performance ou obter relatórios mais eficientes e com insights a decisão pode ser diferente. Com esse direcionamento, a quantidade de opções que se enquadram nas necessidades tende a diminuir, e o caminho da decisão se torna mais claro.” Esclarece Bruno Faustino, VP Service Delivery & Strategic Services LATAM, Rimini Street

Para apoiar as corporações que precisam definir se irão optar ou não pela migração e, até mesmo, qual ambiente cloud é o mais indicado, a Rimini conta com 4 principais soluções:

Serviço de Suporte, que atua diretamente no suporte de qualidade e no apoio a projetos de cloud.

– Advisory Service, que ajuda o cliente a entender os objetivos de negócio, analisando desde licenciamento, arquitetura, performance, e todas as demais variáveis e especificidades da empresa, para compreender se realmente faz sentido.

Serviços de Migração e Gerenciamento, que irão suportar a mudança e o pós-mudança do ambiente de armazenamento.

Serviços de Licença de Software para ajudar os Clientes a Permanecerem em Conformidade

O principal diferencial que a Rimini oferece, após o diagnóstico das necessidades de negócio, é a definição de arquitetura, em que questões, como o licenciamento, são consideradas. A análise tem o papel de concluir, de forma individualizada, se o mais indicado é, de fato, migrar o Workload Oracle para a nuvem e, até mesmo, qual ambiente cloud é o mais adequado pelo ponto de vista de melhor funcionamento do sistema crítico da empresa e nível de suporte aplicado.

Em muitos casos em que a atuação da Rimini ajudou na migração do Workload Oracle para a nuvem pública, as empresas criaram uma arquitetura composable, onde puderam manter a robustez de seus softwares legados, que não tinham mais o suporte do fabricante, com o suporte Rimini.

Uma grande vantagem, pois em muitos casos, seria necessário realizar o upgrade no licenciamento para continuar com o suporte para o novo banco de dados. Impactando as suas aplicações e área de negócios, e resultando em custos desnecessários para a corporação que poderiam ser investidos em projetos de customização ou inovação.

WEBINAR

Clique para assistir ao webinar com Henrique Cecci do Gartner e conferir o conteúdo completo.

Vídeo Gartner
Clique aqui para assistir ao vídeo do Gartner sobre as opções para migrar o workload Oracle e regras básicas de engajamento.
Conteúdo do vídeo: Benefícios de IaaS/PaaS ou SaaS | Nuvens públicas suportadas pela Oracle | Como fica o Google Cloud? | O suporte de terceiros ainda é aplicável na nuvem e no local? | Benefícios de nuvem pública |BYOL (Bring Your own License), SLAs, Incentivos, Modelos de preços flexíveis.

*Vídeo original em inglês
Vídeo Gartner®: Opções de workload Orcale na nuvem e regras de engajamento

Load more