Abordagem zero trust aumenta entre empresas de todos os tamanhos, diz Fortinet

Estudo aponta, entretanto, que muitos CIOs se queixam da falta de integração entre soluções implantadas on premises e na nuvem

Author Photo
1:33 pm - 06 de julho de 2023
Imagem: Shutterstock

Empresas de todos os tamanhos estão trabalhando para implementar estratégias zero trust, revelou nova edição da pesquisa Estado do Zero Trust,  realizada pela Fortinet e divulgada essa semana. De acordo com o estudo, o número de empresas buscando essa abordagem cresceu 12% desde 2021, ano do último levantamento.

Atualmente, 66% das empresas afirmam confiar na abordagem para assegurar operações e minimizar impactos de uma violação. A pesquisa ouviu 570 líderes de TI e segurança de 31 países diferentes, representando quase todos os setores, incluindo o setor público.

Entretanto, embora as empresas estejam avançando na implementação das estratégias zero trust, elas ainda enfrentam desafios. Quase a metade dos entrevistados (48%) indicou que a falta de integração entre as soluções zero trust implantadas on-premises e na nuvem é o problema mais significativo que precisam resolver.

Outros desafios relatados estão relacionados à aplicação de políticas de ponta a ponta, latência de aplicações e a falta de informações confiáveis para ajudar a selecionar e a projetar uma solução zero trust.

Leia também: Biometria facial evita mais de R$ 29 bi em fraudes, diz Serasa Experian

O avanço em direção à nuvem não diminui a preocupação dos CIOs com a segurança local, tendo em vista que quase 40% dos entrevistados relatam que ainda hospedam mais da metade das suas aplicações on-premises. Por outro lado, o estudo chama atenção para o fato de que 75% também encontraram problemas por depender do ZTNA somente na nuvem.

“O ZTNA precisa funcionar independentemente de onde as aplicações e os usuários estejam localizados, e os entrevistados indicaram que as principais áreas que uma estratégia híbrida do ZTNA deve cobrir incluem aplicações da web (81%), usuários on-premises (76%), usuários remotos (72%), aplicações on-premises (64%) e aplicações SaaS (51%)”, indica o relatório.

A Fortinet destaca que o SASE (Secure Access Service Edge) é uma prioridade, com as principais prioridades das soluções SASE variando. Mas a “eficácia da segurança” é a mais significativa, com 58% colocando-a entre as três principais prioridades. De acordo com 89% dos entrevistados, a integração do SASE com as suas soluções on-premises também é muito ou extremamente importante.

O relatório também investiga os desafios contínuos que muitas empresas enfrentam para garantir uma força de trabalho híbrida. “Embora mais organizações estejam implementando uma estratégia zero trust, elas ainda enfrentam desafios relacionados à integração. Para implementar com sucesso o modelo zero trust, as empresas precisam de soluções projetadas para convergir redes e segurança e ter a capacidade de abranger vários ambientes”, explica John Maddison, vice-presidente executivo de Produtos e CMO da Fortinet.

Siga o IT Forum no LinkedIn e fique por dentro de todas as notícias!

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.