Robert Half: salário médio de CIOs brasileiros pode ultrapassar R$ 51 mil

Forte demanda por profissionais de TI nas empresas valoriza 'passe' de executivos. CTOs podem ganhar até R$ 50 mil

Author Photo
9:15 am - 27 de setembro de 2022
Imagem: Divulgação

Com o valor da tecnologia da informação cada vez maior nas organizações de todos os setores, não é de se estranhar que os profissionais e lideranças da área também sejam cada vez mais cobiçados. Não por acaso o salário máximo médio dos CIOs brasileiros atualmente seja de R$ 51.650, isso para os profissionais mais experientes e certificados em organizações de grande porte. Mas mesmo lideranças de TI em início de carreira e empresas menores estão recebendo, em média, R$ 30.850.

Os dados fazem parte da edição de 2023 do Guia Salarial da consultoria de recursos humanos Robert Half. Os salários dos cargos listados no guia – que mapeia não só lideranças executivas, mas também desenvolvedores, especialistas em integração de sistemas, dados e segurança da informação, entre outros cargos na área de tecnologia – não inclui bônus, benefícios ou outras formas de remuneração.

Outras lideranças de TI em C-level não ficam muito atrás em termos de reconhecimento financeiro. Chefes de tecnologia (ou CTOs) tem salários partindo de R$ 29.850 para os menos experientes e chegando a R$ 50.000 para os mais gabaritados. Já os Chief Security Officer, ou CSOs (também conhecidos como CISOs) saem de R$ 26.950 e chegam a R$ 45.200.

“O período ainda em curso de avanço dos processos de transformação digital possibilitou que boa parte das posições em tecnologia, no passado mais valorizadas em determinados segmentos, hoje sejam relevantes para empresas de todo e qualquer setor”, explica em entrevista ao IT Forum o gerente da Robert Half, Leonardo Berto. “Portanto, falamos de uma forte competição pela mesma mão de obra, mas com poderes de compra distintos.”

Leia ainda: Demanda por profissionais de TI com perfis híbridos salta na A. Latina

O especialista lembra que há uma forte concorrência entre empresas de todos os segmentos por profissionais de tecnologia, e não só entre organizações nacionais. Isso significa que “salários dolarizados” também puxam as remunerações para cima.

“É natural que haja uma larga oferta de vagas para uma escassez de candidatos qualificados. São situações, é claro, que impactam diretamente no comportamento salarial, pois os profissionais sabem que tem poder de escolha e ganham protagonismo em relação às regras do jogo”, pondera Berto.

E isso acontece em todos os níveis. Pouco abaixo dos C-level, um gerente de TI generalista pode ganhar até R$ 34.200, segundo o levantamento da Robert Half. Outros cargos mapeados são gerente de desenvolvimento (salário médio máximo de R$ 36.150), gerente de sistemas (R$ 30.350), gerente de dados (R$ 36.100), gerente de segurança da informação (R$ 38.700), entre outros.

Os salários seguem elevados também entre profissionais de coordenação e operacionais. Um coordenador de segurança da informação, por exemplo, pode ganhar até R$ 23.750, no caso de profissionais mais experientes. Um desenvolvedor Back-End sênior alcança a média de R$ 20.600, mesmo valor de um desenvolvedor Full-Stack sênior. São muitos os exemplos na lista da consultoria.

“Trata-se de um segmento que como um todo vem experienciando crescimentos, ano após ano”, lembra Berto, que destaca a altíssima demanda por desenvolvedores. “O avanço da transformação digital proporcionou uma migração da demanda por essa mão de obra, antes concentrada nas empresas do próprio segmento de tecnologia. Hoje, é um cargo demandado em todo tipo de empresa e indústria.”

O especialista também destaca profissionais de tecnologia especializados em dados e computação em nuvem, igualmente procurados por empresas de todos os mercados.

CIOs otimistas

Mesmo com a dificuldade dos CIOs em preencherem vagas e reterem talentos de tecnologia (83% se dizem preocupados com retenção e 65% com contratação), quase metade deles (48%) pretendem abrir ainda mais vagas. Isso porque 97% desses mesmos CIOs, diz o estudo da Robert Half, estão confiantes com o crescimento de suas empresas em 2023, na comparação com o verificado na edição passada – 57% se dizem inclusive “muito mais confiantes”.

Se por um lado parece um pouco contraditório tanto otimismo diante da dificuldade (e do preço) de contratar profissionais, por outro os CIOs estão “inovando e aprendendo a trabalhar com novas frentes diante das dificuldades”. Segundo Berto, as empresas estão estrategicamente priorizando a retenção de seus atuais funcionários, “oferecendo melhores condições de trabalho e equilíbrio entre vida pessoal e profissional, além de buscar atender melhor ao propósito de cada um, indo atrás de pessoas mais alinhadas aos valores e à cultura da organização”.

Esse modo de agir não é por acaso. Segundo os profissionais ouvidos pela Robert Half, além da concorrência pesada por esses profissionais e oportunidades limitadas de progressão de carreira, a falta de flexibilidade de horário e local de trabalho são motivos comuns para que os trabalhadores busquem outros empregos. Quase 70% dos CIOs acreditam que o trabalho remoto ou flexível é positivo para a retenção de colaboradores e 79% avaliam como positivo para a atração.

Leia mais: Seis em 10 trabalhadores querem abandonar semana de 40 horas

“Outro ponto importantíssimo é que, especialmente no mercado de tecnologia, estamos acompanhando um investimento forte, por parte das companhias, no desenvolvimento interno de seus colaboradores, o que não somente abre oportunidades para pessoas de outras áreas ingressarem e se desenvolverem como também contribui para que o profissional trabalhe feliz”, diz o gerente da Robert Half. “É importante frisar que a felicidade no trabalho é um componente importante tanto para desempenho e performance quanto para retenção.”

O Guia Salarial é uma referência para decisores responsáveis pela remuneração nas companhias brasileiras. Ele se baseia em três médias salariais – ou percentis – de acordo com a experiência do profissional e o porte e setor das empresas contratantes. Traz também informações sobre o cenário de contratação, tendências, cargos em alta e habilidades técnicas e comportamentais mais procuradas.

Mais informações sobre o Guia Salarial de 2023 da Robert Half podem ser obtidas (mediante cadastro) nesse link.

Author Photo
Marcelo Gimenes Vieira

Editor do IT Forum. Jornalista com 12 anos de experiência nos setores de TI, telecomunicações e saúde, sempre com um viés de negócios e inovação.

Author Photo

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.