Behind the Code: GFT desafia devs a explorarem IA da IBM no open finance

Author Photo
9:50 am - 26 de novembro de 2021

Os dados são o novo petróleo. Mas assim como o petróleo deve ser refinado para ser transformado em gasolina, utilizada como combustível para os veículos, os dados devem ser tratados para que seja possível extrair valor para os negócios. É com essa analogia que Cláudio Pinheiro, head of data science & AI da GFT, empresa de TI para entidades financeiras e indústria, introduz o desafio que será lançado pela GFT aos desenvolvedores durante a Maratona Behind The Code.

Os desafios estão sendo realizados durante novembro pela IT Mídia em parceria com a IBM para devs de norte a sul da América Latina. E como apoiadora desta iniciativa, a GFT propõe aos participantes um desafio sobre uma tendência que está revolucionando a forma como instituições financeiras acessam dados: o open finance.

O open finance é o grande sistema de dados abertos que agrega informações financeiras de pessoas físicas e jurídicas, incluindo bancárias (open banking) e de contratação de seguros (open insurance). “É uma evolução de como as informações trafegam, possibilitando que elas sejam partilhadas entre as instituições. Isso permite uma visão holística de cada cliente”, complementa o executivo.

Uma vez que um indivíduo autoriza o compartilhamento dessas informações, as instituições ligadas a esse sistema aberto podem saber, por exemplo, que essa pessoa possui uma conta no banco A, tem investimentos no banco B e possui um seguro de automóvel da seguradora C. Com essas informações em mãos, essas empresas poderão compreender melhor o perfil de cada cliente e propor a melhor oferta.

Visão holística

“Nesse desafio da maratona, a GFT quer antecipar como usar inteligência artificial, aprendizado de máquina, ciência dos dados e outras tecnologias e conceitos nesse oceano de dados do open finance”, explica Pinheiro. Dessa forma, os desenvolvedores vivenciarão na prática o open finance em um contexto mais avançado, com um arsenal gigante de dados disponíveis sobre os clientes oriundos de diversos bancos de dados de instituições financeiras.

Desafio posto, os devs terão acesso às mais avançadas tecnologias da IBM de modelagem de dados, como a plataforma Cloud Pack for Data, onde poderão utilizar serviços como Watson Studio para operar camadas de inteligência artificial e preparar dados. A boa notícia é que o desafio pode ser solucionado tanto por quem domina os códigos e linguagens de programação, quanto por pessoas de negócio, graças os recursos do Modern Workflow, que permite executar processos analíticos por meio de caixas que podem ser montadas como “Legos”.

Ao final, eles terão que entregar uma tabela com as recomendações para um cliente a partir de um modelo de recomendação baseado em uma visão holística, e não de uma visão unilateral, resume o head of data science & AI da GFT. “A ideia de usar IA é mimetizar a forma humana de resolver o problema. É preciso criar uma lógica de negócios antes de criar uma lógica de processamento de dados para que a oferta seja interessante”, recomenda. Outra dica é entender sobre as teorias de regras de associação.

Open finance em decolagem

Em aprovação pelo Banco Central, o open finance já é uma realidade para a GFT, que atua no desenvolvimento de soluções de open banking e open insurance para grandes bancos, financeiras e seguradoras na região. “Hoje estamos focados em ajudar o mercado a trazer valor agregado a partir dos dados. Atuamos fortemente nesse contexto de open finance e open banking, colaborando com os principais atores para trazer esses conceitos para o Brasil”.

O mercado latino-americano encontra-se na primeira etapa do open finance, com a abertura dos dados das instituições (open banking), partindo para uma segunda etapa de compartilhamento de dados dos clientes. As oportunidades para os profissionais de tecnologia surfarem nessa onda é enorme, com demanda para desenvolvedores, engenheiros de dados, cientistas de dados, profissionais de segurança e outros.

Atualmente, a companhia possui mais de 500 vagas abertas em tecnologia somente no Brasil. “A GFT está presente em todos os continentes, com forte atuação nas Américas. Esse ambiente de diversidade proporcionado pela Maratona, com profissionais de diferentes países latino-americanos, nos permite reafirmar os valores da empresa, bem como acessar um perfil de pessoas que gostam de desafios, querem aprender e crescer profissionalmente”, finaliza Pinheiros.

Inscrições

Para se inscrever na Maratona Behind the Code 2021, basta acessar esse link. Podem participar residentes dos países: Argentina (exceto a província de Mendoza), Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru, Uruguai e Venezuela.

Entre as premiações da Maratona estão vouchers, que podem ser trocados em viagens, para os 100 melhores colocados. Os Top 5 vencedores ganharão vouchers adicionais. Os parceiros estratégicos da iniciativa da IBM também terão oferecerão prêmios exclusivos aos participantes com melhor colocação em cada desafio, incluindo vale-compras em dólar nos maiores marketplaces do mercado.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.