Apple observa o momento e deve desacelerar contratações em 2023

Apple vai congelar o número de funcionários em algumas partes de seus negócios enquanto se prepara para tempos mais desafiadores

Author Photo
8:45 am - 27 de julho de 2022
tim cook ceo apple

A Apple parece ter confirmado o que já sabíamos: os tempos são difíceis e, embora a empresa continue investindo no desenvolvimento de produtos, estará congelando investimentos em alguns de seus departamentos, segundo a Bloomberg.

Confronto para a desaceleração

Não sabemos quais partes dos negócios da Apple serão afetadas. A Bloomberg simplesmente diz que a empresa não aumentará mais o número de funcionários em alguns departamentos no próximo ano. Amazon, Google, Microsoft e outras empresas de tecnologia também estão diminuindo o recrutamento em resposta aos fortes ventos econômicos contrários.

Isso não é o mesmo que eliminar empregos, é claro, e, pelo menos no caso da Apple, o congelamento não abrange toda a empresa, afetando apenas algumas partes do vasto negócio. Enquanto isso, a Tesla demitiu centenas de trabalhadores e fechou pelo menos um centro de pesquisa.

Que partes da empresa podem ser atingidas?

É razoável pensar que, no contexto de recessão, a Apple pode desacelerar a velocidade com que abre novas lojas. Dito isso, vale lembrar que a Apple abriu suas duas primeiras lojas de varejo em maio de 2001, apenas um ano após o ‘estouro da Bolha PontoCom’ no início de 2000. Em outras palavras, a Apple no passado teve sucesso com mais apostas de longo prazo feitas contra os ventos contrários do mercado.

Descobriremos o impacto que esses ventos contrários tiveram nos negócios da Apple no trimestre atual, em 28 de julho, quando a empresa divulgará seus resultados financeiros.

Sabemos que há uma expectativa de que as vendas diminuam à medida que a demanda do consumidor diminui. Durante sua última chamada fiscal, a Apple alertou para um trimestre turbulento, com queda de vendas de até US$ 8 bilhões, trimestre a trimestre.

Abaixo do hype

Apesar desses pontos potenciais de dor, houve alguns insights positivos nas últimas 13 semanas. Os Macs estão ganhando participação de mercado no mercado de PCs em declínio. Os iPhones continuam populares na China – a participação de mercado da Apple continua a aumentar. Alguns problemas da cadeia de suprimentos parecem estar melhorando. Mas o que não está melhorando é a confiança do consumidor enquanto enfrentamos os verdadeiros quatro cavaleiros da insegurança: doenças, aumento dos preços de alimentos e energia, pestilência do tipo ambiental e guerra.

As ações relatadas sobre a Apple simplesmente confirmam que, quando os cavaleiros saem, as coisas ficam difíceis. Axel Lehmann, Presidente do Credit Suisse, disse à CNBC que, embora algumas empresas de tecnologia possam não passar pelo próximo capítulo, “as tendências fundamentais permanecerão, que a tecnologia e a digitalização serão importantes – novos modelos de negócios”.

Embora os analistas tenham cortado as metas atuais para as ações da Apple em resposta aos ventos contrários, a empresa parece bem posicionada para crescer ainda mais nesses novos modelos de negócios emergentes.

Para que direção estão indo

A mudança para a Apple Silicon não apenas deu um grande impulso às vendas de Mac da empresa nos mercados corporativos, mas seu foco em tornar a tecnologia personalizada e privada (como seus produtos de saúde) continua a dar à empresa um forte argumento à medida que seus produtos tornam-se componentes essenciais do futuro conectado que Lehmann vislumbra.

Essa transformação digital está impulsionando – e provavelmente continuará impulsionando – um forte crescimento para a Apple no segmento enterprise e para as empresas que fornecem serviços para dar suporte a esse uso.

Em outras palavras, mesmo em um mercado potencialmente recessivo, a Apple ainda tem fortes oportunidades de crescimento. O relatório da Bloomberg deixa claro que a Apple pretende perseguir esse crescimento. Ele ainda observa especificamente que a empresa não tem planos de diminuir seu ciclo de anúncio de produtos e prevemos que lançará uma família de óculos AR completamente nova em 2023. A Apple inovou durante a crise das pontocom e continuará a usar a mesma estratégia desta vez.

Enquanto isso, a base instalada da Apple está gerando oportunidades adicionais de receita de serviços. O negócio de serviços da Apple agora se tornou um negócio maior do que a IBM, o que mostra como a administração da Apple foi perspicaz para diversificar seu mix de negócios para torná-la menos dependente de vendas de hardware puro do que antes.

Analistas da Evercore previram recentemente que os serviços da Apple gerariam US$ 100 bilhões em receita até 2024.

“Embora o cenário nervoso do mercado esteja criando um ambiente de medo para as ações de tecnologia, acreditamos que a história de crescimento da Apple permanece intacta, apesar do macro instável. A Apple continua sendo nosso nome de tecnologia favorito”, escreveu Daniel Ives, analista da Wedbush.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.