Academia e iniciativa privada: lições conjuntas de inovação

Desafios de inovação estimulam lado empreendedor dos alunos e se tornam experiências ricas para companhias em busca de ideias de aceleração

Author Photo
9:07 am - 29 de outubro de 2021
Foto: Shutterstock

A tecnologia é, sem dúvidas, responsável e mola propulsora das transformações dos últimos tempos. Nós, seres humanos, passamos por revoluções tecnológicas que marcaram diversas fases das nossas vidas. Isso é inegável. E ainda há muito por vir.

Vivemos, hoje, a era da conectividade, e a Internet das Coisas (IoT) traz uma nova realidade, na qual os mundos digital e físico se tornam um só e apresentam um cenário diferente para nós, em que eletrodomésticos, meios de transportes, relógios, maçanetas, entre outros objetos, são conectados em uma rede de computadores que permite acessá-los e configurá-los de qualquer dispositivo móvel. Nós já estamos vivendo o futuro!

A chegada do 5G é um fator que promete uma aceleração nessa digitalização, trazendo uma hipervelocidade no carregamento das páginas e downloads, realidade aumentada, e muitos outros pontos que vão modificar o nosso dia a dia ainda mais.

E quando pensamos nessa evolução da tecnologia, também devemos entender o impacto na execução do trabalho das empresas e como isso se aplica aos setores do mercado. Afinal, a inovação nos negócios envolve diretamente a tecnologia e suas funcionalidades.

É por meio dela que muitas descobertas foram realizadas e diversos recursos foram apresentados para o mercado de forma geral. Mas, quando focamos na necessidade de evolução e transformação das empresas, quanto mais inovadora e disruptiva é a ideia, melhor é o resultado obtido.

Leia também: 5G vai gerar US$ 25,5 bi em negócios B2B no Brasil até 2025

E o que é mais inovador do que a mente de estudantes que estão a todo vapor acompanhando o crescimento de metodologias, inovações e em busca de aperfeiçoamento prático em sua área de atuação?

Sendo assim, a FIAP, a melhor faculdade de tecnologia do País, decidiu incentivar o lado criativo e empreendedor dos alunos e se juntou com companhias que estão em busca de ideias inovadoras visando a aceleração do seu negócio, e criou o Innovation Challenge.

Em 2021, a Plusoft decidiu participar desse desafio para buscar ideias sobre Internet das Coisas (IoT) e Experiência do Cliente (CX) para implementar na empresa e levar ainda mais inovação para seus clientes, que vão poder atender melhor o seu público. Contando com a criatividade e a cultura jovem para empregar mudanças e garantir a entrega de soluções cada vez mais adequadas ao movimento que os consumidores e o mercado estão fazendo.

IoT e aplicação nas empresas

Como citei, a Internet das Coisas leva inteligência para os objetos, e está cada vez mais presente no dia a dia das empresas, em suas estratégias e na forma de entregar melhores experiências para os clientes.

No caso da sua aplicação nas empresas, a tecnologia garante a melhoria do desempenho e produtividade da equipe, com dispositivos e ferramentas inteligentes, que captam dados e informações relevantes, novas estratégias são traçadas com maior precisão e assertividade, melhorando não só o trabalho dos colaboradores, como também a entrega da experiência para o cliente.

Essa, inclusive, foi a proposta da Plusoft para o Innovation Challenge. No desafio, os alunos devem buscar formas de aplicar o IoT para melhorar os processos internos por meio de automatizações e otimizações, preparando os colaboradores para essa mudança, incorporando a nova cultura organizacional que deve ser implementada de forma gradual, para que todos possam entender os novos processos e, em alguns casos, as novas funções.

Os alunos dos cursos de Tecnologia e Ciências da Computação da Fiap ficaram com a tarefa de entender o cenário atual da Plusoft, tudo o que já é realizado e as prospecções para o futuro, para então iniciar a produção.

Ao todo foram entregues 52 projetos de alunos dos períodos da manhã e da noite da FIAP, e para elencar a ideia que mais possui fit com a proposta de futuro da companhia, Solemar Andrade, CEO da Plusoft, Hermes Neto, CTO da Plusoft Portugal, Roberto Leandro Aran, head de Soluções, Déborah Oliveira, diretora de marketing e eu, analisamos os projetos e acompanhar de perto a execução das ideias dos alunos, oferecendo mentoria e classificando os melhores projetos.

É surpreendente ver o talento para a inovação que os alunos depositam em cada projeto, ideias que são promissoras e têm grandes chances de serem executadas não só pela Plusoft, mas por outras empresas, promovendo uma verdadeira disrupção no mercado.

São compartilhadas novas soluções que se encaixam às necessidades do negócio e ao que é proposto para o futuro da companhia, ideias de implementação de ferramentas, tecnologias e plataformas que levam mais agilidade e praticidade para os processos internos, além de eficiência e assertividade para o público externo. Foi uma grande surpresa participar do Innovation Challenge.

Como funciona o desafio

Com a ajuda dos professores e os mentores designados pelas empresas, os alunos recebem a proposta para que desenvolvam soluções para os problemas apresentados e garantam um ambiente que incentive cada vez mais a criatividade e inovação dentro das companhias, virando parte da cultura organizacional.

O desafio dura todo o ano letivo, que vai de fevereiro a outubro e, após o período de reconhecimento do problema, desenvolvimento da solução e mentorias, ocorre uma apresentação para a banca de professores e clientes, onde são eleitos os melhores projetos que vão concorrer ao prêmio no Festival Next.

Essa é uma forma de estimular o pensamento crítico, inovador e criativo dos alunos e integrá-los a grandes empresas que buscam por profissionais que trabalham sempre em busca de melhorar as oportunidades para um futuro promissor.

* Bruno Alves é vice-presidente de inovação e marketing da Plusoft

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.