Microsoft e parceiras lançam organização com a Linux Foundation sob o conceito ‘software verde’

Fundação visa ajudar a indústria de software a atingir metas amplas de redução das emissões de gases de efeito estufa em 45% até 2030

Author Photo
3:00 pm - 26 de maio de 2021
Adobe Stock

Os gigantes da nuvem, incluindo Google, Amazon, Apple, Facebook e Microsoft, têm trabalhado para reduzir a pegada de carbono de seus data centers em nuvem. Nesta terça-feira (25), a Microsoft anunciou seu novo esforço focado no conceito “software verde”. A gigante está apoiando uma nova organização sem fins lucrativos, The Green Software Foundation, como parte de sua missão de diminuir a emissão de carbono no meio ambiente, juntamente com outras empresas do setor de tecnologia, como Accenture e GitHub.

“Conforme pensamos sobre o futuro da indústria de software, acreditamos que temos a responsabilidade de ajudar a construir um futuro melhor – um futuro mais sustentável – tanto internamente em nossas organizações quanto em parceria com líderes da indústria em todo o mundo. Com data centers em todo o mundo respondendo por 1% da demanda global de eletricidade e projeções de consumo de 3 a 8% na próxima década, é fundamental que abordemos isso como uma indústria”, disse em comunicado, Jeff Sandquist, vice-presidente corporativo e de relações com o desenvolvedor.

A Green Software Foundation é uma organização sem fins lucrativos fundada pela Accenture, GitHub, Microsoft e ThoughtWorks estabelecida com a Linux Foundation e a Joint Development Foundation Projects LLC.

“A Green Software Foundation nasceu de um desejo mútuo e necessidade de colaborar com a indústria de software”, escreve Sandquist. “A fundação visa ajudar a indústria de software a contribuir para as metas mais amplas do setor de tecnologia da informação e comunicação para reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 45% até 2030, em linha com o Acordo Climático de Paris”.

O anúncio foi realizado durante a conferência de desenvolvedores Build 2021 da Microsoft. A empresa está tentando promover a ideia da engenharia de software verde – um novo campo que busca tornar o código mais eficiente e reduzir o carbono emitido pelo hardware em que está sendo executado, segundo informações do site ZDNet.

A linguagem Python, popular para machine learning e IA, é um exemplo de como o código pode impactar o meio ambiente em um momento em que o mundo parece incapaz de cumprir as reduções de carbono delineadas no Acordo Climático de Paris, diz a publicação. Guido van Rossum, criador do Python, agora um importante Engenheiro da Microsoft, observou recentemente que a linguagem exige CPUs e GPUs de alta potência para executar o código Python para processar dados científicos. Ele não foi projetado para funcionar em dispositivos móveis porque consome muita bateria e memória.

Segundo comunicado da Microsoft, o Green Software Foundation deverá:

  • Estabelecer padrões da indústria de software verde: A fundação criará e publicará padrões de software verdes, padrões e práticas verdes em várias disciplinas de computação e domínios de tecnologia. O grupo vai incentivar a adoção voluntária e ajudar a orientar a política governamental em direção a esses padrões para uma abordagem consistente, para medir e relatar as emissões de software verde.
  • Acelerar a inovação: para fazer crescer o campo do software verde, precisamos estimular a criação de projetos confiáveis ​​de fonte aberta e de dados abertos que apoiem a criação de aplicativos de software verdes. A fundação trabalhará junto com nossos parceiros sem fins lucrativos e acadêmicos para apoiar a pesquisa de software verde.
  • Promover a conscientização e aumentar a defesa: se queremos que as empresas criem aplicativos mais ecológicos, elas precisam de pessoas que saibam como criá-los. Como tal, uma das nossas principais missões é impulsionar a adoção generalizada de software verde em toda a indústria por meio de programas embaixadores, treinamento e educação que levam à certificação e eventos para facilitar o crescimento do software verde.

“Nós prevemos um futuro onde o software livre de carbono é padrão – onde o desenvolvimento, implantação e uso de software contribuem para a solução climática global sem que cada desenvolvedor precise ser um especialista”, disse Erica Brescia, COO do GitHub, em comunicado.

Brad Smith, presidente da Microsoft, disse que “o mundo enfrenta um problema urgente de carbono”. “Será necessário que todos nós trabalhemos juntos para criar soluções inovadoras para reduzir drasticamente as emissões. A Microsoft está se juntando a organizações que levam a sério um futuro ambientalmente sustentável para impulsionar a adoção do desenvolvimento de software verde, para ajudar nossos clientes e parceiros em todo o mundo a reduzir sua pegada de carbono”.

Até agora, a Goldman Sachs e organizações sem fins lucrativos, incluindo Leaders for Climate Action, Watt Time e The Green Web Foundation juntaram-se à The Green Software Foundation.

(Com informações de ZDNet)

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.