Intel é forçada a cortar empregos e gastos à medida que receita continua a diminuir

Apesar de um plano para cortar milhares de empregos e bilhões de dólares em gastos anuais, a Intel continua vulnerável a quedas nas vendas de PCs

Author Photo
11:50 am - 31 de outubro de 2022
intel

“Um centavo economizado é um centavo ganho” parece ser o novo lema da Intel – lutando para aumentar sua receita devido à dependência excessiva das vendas de PCs – e, em vez disso, está olhando para um corte anual de gastos de até US$ 10 bilhões por ano até 2025.

A Intel registrou um declínio de 20% na receita do terceiro trimestre, para US$ 15,3 bilhões, e um surpreendente declínio de 85% no lucro, para US$ 1 bilhão no trimestre encerrado em 1º de outubro. No trimestre anterior, a receita da Intel caiu 22%.

A fabricante de chips também reduziu sua previsão de receita anual pela segunda vez este ano, para US$ 63 bilhões, abaixo dos US$ 65 bilhões a US$ 68 bilhões que esperava no final do trimestre passado, que era inferior à previsão original de receita de US$ 76 bilhões.

Para combater o lucro extremamente baixo, a Intel disse que está buscando reduções de US$ 3 bilhões em despesas em 2023, que se propõe a melhorar de US$ 8 bilhões a US$ 10 bilhões em economias anuais até o final de 2025.

“Isso ajudará a melhorar a margem e o EPS e melhorar o preço das ações”, disse Pareekh Jain, CEO da EIIRTrend & Pareekh Consulting. “No entanto, sua dependência excessiva no segmento de PC e servidor é sua principal vulnerabilidade. Ela não tinha uma pegada no setor móvel. Ela ficou atrás da Nvidia em chips de GPU e IA e da AMD em chips de servidor”.

O corte de custos também pode afetar milhares de empregos que afetam cerca de 20% da força de trabalho da Intel, de acordo com uma reportagem da Bloomberg. O CEO da Intel, Pat Gelsinger, durante uma teleconferência com analistas na quinta-feira (27), confirmou que a redução do número de funcionários está realmente no horizonte, mas não compartilhou nenhum detalhe.

“Incluído em nossos esforços estão passos para otimizar nosso número de funcionários. Essas são decisões difíceis que afetam nossa leal família Intel”, disse Gelsinger na ligação de quinta-feira, de acordo com uma transcrição do Seeking Alpha.

Intel vacila onde os rivais estão prosperando

O Client Computing Group da empresa, que inclui chips para PC, gerou US$ 8,12 bilhões em receita, uma queda de 17%. As remessas de PCs no terceiro trimestre caíram quase 20% de acordo com o Gartner, após quase dois anos de crescimento rápido apoiado pela pandemia.

O declínio na demanda de PCs está afetando não apenas a Intel, mas também os rivais. No entanto, a Intel está mais exposta a flutuações de demanda no segmento de PCs do que qualquer um de seus rivais. Menos de um quinto da receita trimestral de US$ 5,6 bilhões da AMD, por exemplo, veio do segmento de clientes – que inclui receita de vendas de chips para PC e notebook – enquanto para o Intel Client Computing Group, a receita foi de mais da metade de sua receita total.

Mas a Intel está atrasada mesmo em segmentos que estão crescendo rapidamente para os rivais – data center e chips avançados. O segmento de Datacenter e IA da Intel registrou um declínio de 27% durante o trimestre, para US$ 4,21 bilhões, enquanto a receita de data center da AMD aumentou 45% no mesmo trimestre. De fato, para o segmento de embutidos, a AMD registrou um aumento de 1.549% na receita. A Nvidia, por outro lado, relatou um aumento de 61% na receita de data center em seus últimos resultados trimestrais divulgados.

“No data center, crescemos mais lentamente que o mercado”, reconheceu Gelsinger. “O TAM do data center está se saindo melhor, embora as empresas na China continuem mostrando sinais de fraqueza, assim como alguns, mas não todos, clientes de nuvem”.

Segmentos não-essenciais em crescimento para a Intel

Embora a Intel tenha registrado um declínio maciço em unidades de PCs e data centers, o quadro parecia menos dramático em unidades de negócios menores que estão se recuperando rapidamente. O segmento de Rede e Borda, por exemplo, que apresenta produtos de rede, arrecadou US$ 2,27 bilhões, crescendo 14% ano a ano.

A Mobileye, empresa de tecnologia de direção autônoma da Intel, que fez um IPO na quarta-feira, registrou um crescimento de 38% na receita anual, de US$ 450 milhões. A Intel continua a controlar a unidade após o IPO.

Da mesma forma, o Accelerated Computing Systems and Graphics Group da Intel cresceu 8%, para US$ 185 milhões no trimestre.

“Uma coisa boa do resultado do terceiro trimestre é que seus gastos com P&D aumentaram em comparação com o terceiro trimestre do ano passado. Eles não devem cortar gastos com P&D, pois é fundamental desenvolver e lançar novos produtos em novos segmentos. O corte de custos em qualquer área pode ser desejado para tornar a empresa do tamanho certo”, disse Jain. “Com esses tipos de resultados, a Intel enfrentará desafios na obtenção de fundos para novas fundições e outros investimentos. Eles prenderam a Brookfield Asset Management para assumir uma participação em sua fundição no Arizona. Eles também terão que contar com modelos de financiamento semelhantes para outros investimentos de fundição”.

Tags:

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.