Descentralizar dados é caminho para fortalecer negócios

Adotar uma abordagem descentralizada para a gestão de dados pode maximizar o valor dos mesmos em uma organização, escreve Guilherme Tavares

Author Photo
12:32 pm - 14 de março de 2023
dados, analytics, big data Foto: Shutterstock

Os dados se tornaram, indiscutivelmente, ativos valiosos para as empresas devido ao seu potencial de impulsionar a inteligência na tomada de decisões e aprimorar a experiência do cliente. Com o crescente uso da tecnologia e o aumento da conectividade, as empresas têm acesso a quantidades cada vez maiores de dados.

Ao analisar essas informações, as organizações podem identificar padrões e tendências, entender melhor as necessidades do cliente e adaptar suas estratégias de negócios para oferecer uma experiência personalizada e mais satisfatória. Como resultado, os dados são agora considerados uma vantagem competitiva importante para as empresas em todas as indústrias.

Durante décadas, o uso ativo de dados nas companhias se dava por meio de estratégias enrijecidas. Para dar suporte ao Business Intelligence e outras análises avançadas, as empresas dependiam de uma estrutura de TI totalmente centralizada. Agora, com o aumento do poder de processamento da tecnologia atual e com a crescente demanda por insights em tempo real, as organizações estão usando cada vez mais estratégias de dados descentralizadas para agregar valor e obter resultados de negócios.

Mas, afinal, como essa transformação impacta o uso estratégico de dados nas empresas?

Principais diferenças entre as duas abordagens

A abordagem centralizada da gestão de dados é caracterizada por ter um único ponto de controle para a administração e governança dos dados da organização. Isso significa que as decisões sobre a coleta, armazenamento, análise e distribuição de dados são tomadas por um único grupo de pessoas ou departamento centralizado. Esse grupo também é responsável por manter a integridade, segurança e privacidade dos dados da organização.

Com os dados concentrados em um único local, a abrangência do uso de dados na organização é mais restrita e, além disso, se um problema ocorrer com o banco de dados central, todo o sistema poderá ser afetado, interrompendo os negócios e aumentando os riscos.

Leia também: Lua de mel da TI com o GPT-3 precisa de choque de realidade agora

Em contrapartida, uma aproximação descentralizada da gestão de dados distribui o controle da informação para diferentes áreas ou departamentos da organização. Cada departamento tem autonomia para gerenciar seus próprios dados – com base nas suas necessidades específicas.

Deste modo, cada equipe é responsável por coletar, armazenar, analisar e compartilhar seus próprios dados, sem a necessidade de passar por um departamento centralizado, o que resulta em maior dinamismo nas operações. A abordagem descentralizada é mais flexível e adaptável a mudanças, permitindo que as empresas ajustem seus processos de gerenciamento de dados à medida que as necessidades mudam.

Descentralização e a cultura organizacional de dados

A descentralização da estrutura de dados em uma empresa pode proporcionar impactos culturais significativos, podendo permitir que as equipes tenham maior autonomia em relação às suas decisões, gerenciamento de projetos e tomada de decisões. Isso pode levar a uma cultura organizacional mais colaborativa e com foco em resultados, onde as equipes se sentem mais capacitadas e engajadas em seu trabalho.

Somado a esses fatores, não há dúvidas de que uma estratégia descentralizada da gestão de dados aproxima as organizações do Data-Driven. As empresas coletam grandes quantidades de dados em suas operações diárias, desde informações de vendas e finanças até dados de clientes e comportamento de usuários.

Esses dados podem ser extremamente valiosos se usados corretamente, mas muitas empresas têm dificuldade em transformá-los em insights acionáveis. Isso ocorre porque muitas organizações mantêm uma abordagem centralizada da gestão de dados, o que pode gerar gargalos, sobrecarga – com as equipes de análise incapazes de lidar com grandes volumes de dados –, além de causar um atraso significativo na tomada de decisões, comparada a abordagem descentralizada.

Logo, para concluir, reforço que descentralizar os dados é uma etapa fundamental para a evolução da cultura de dados em um negócio. Esse processo pode ajudar as empresas a se adaptarem mais rapidamente às mudanças no mercado e na indústria. Quando os dados estão disponíveis para todos os colaboradores, em diferentes áreas de atuação, a organização está mais bem estruturada para detectar tendências emergentes e responder rapidamente às mudanças no mercado. Isso pode ajudar a empresa a permanecer ágil e competitiva em um ambiente de negócios em constante mudança.

*Guilherme Tavares é Global CEO do Grupo Toccato

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.