Impactos do telemonitoramento na saúde digital

Transformação digital na saúde impactando no acompanhamento do paciente

Author Photo
3:48 pm - 28 de dezembro de 2023
Saúde digital telemonitoramento tele Imagem: Shutterstock

Na semana do dia 11 ao dia 13 de novembro, pude participar de um evento de IoT (Internet das coisas) na Samsung Ocean Manaus e dentre vários projetos que acompanhei, um sempre me chamou atenção e é um projeto que pretendo implementar no de 2024 junto a unidades de saúde pública aqui no estado do Amazonas que é o telemonitoramento.

Leia também: Os benefícios do uso da impressão 3D na estratégia da saúde digital

O telemonitoramento é uma prática de saúde que utiliza tecnologias de comunicação e informação para monitorar pacientes à distância. Essa abordagem é particularmente benéfica para o manejo de doenças crônicas, pós-operatório, idosos, e em situações onde o acesso direto a cuidados de saúde é limitado, tem uma história interessante e evolutiva conforme apresentado abaixo:

Décadas de 1960 a 1980:

Origens na Era Espacial: O telemonitoramento tem suas raízes na tecnologia desenvolvida para monitorar a saúde dos astronautas durante as missões espaciais.
Primeiros Passos na Medicina: Inicialmente, era usado principalmente em situações críticas, como em unidades de terapia intensiva e para monitorar pacientes com condições cardíacas graves.

Década de 1990:

Avanço Tecnológico: A expansão da internet e o desenvolvimento de dispositivos eletrônicos portáteis facilitaram o uso do telemonitoramento.
Aplicações Diversificadas: Começou a ser aplicado em uma variedade de condições crônicas, como diabetes e hipertensão.

Anos 2000:

Integração com Dispositivos Móveis: A popularização dos smartphones permitiu a integração do telemonitoramento com aplicativos móveis.
Melhor Acesso e Aceitação: Tornou-se mais acessível e aceito tanto por profissionais de saúde quanto por pacientes.

Década de 2010:

Big Data e IA: O uso de big data e inteligência artificial começou a permitir análises mais profundas e personalizadas das condições de saúde.
Legislação e Políticas: Surgimento de legislações específicas para regulamentar e incentivar o uso do telemonitoramento na prática médica.

Com a  necessidade de distanciamento social durante a pandemia de COVID-19, houve uma aceleração drástica na adoção do telemonitoramento no apoio da saúde mental e bem-estar.

Existe uma tendência atual de integrar o telemonitoramento em um sistema de saúde mais holístico e preventivo, utilizando uma maior integração com tecnologias emergentes, como realidade aumentada e Internet das Coisas (IoT) soluções de saúde personalizadas e na predição de eventos de saúde antes que ocorram.

Suas aplicações com o uso de sensores permitem um monitoramento contínuo e em tempo real de vários aspectos da saúde,podendo enviar alertas para o usuário ou para profissionais de saúde em caso de dados anormais e as  informações coletadas podem ser usadas por profissionais de saúde para telediagnóstico e tomada de decisão clínica.

O telemonitoramento tem um impacto significativo no campo da saúde digital, transformando a maneira como os cuidados de saúde são prestados e recebidos. Vejamos alguns deles:

1. Melhoria do acesso aos cuidados de saúde
Aumento do Alcance: O telemonitoramento permite que pacientes em áreas remotas ou com mobilidade limitada tenham acesso a cuidados de saúde de qualidade.
Redução de Barreiras: Diminui as barreiras físicas e logísticas, facilitando o acesso a consultas e acompanhamento médico.
2. Eficiência e redução de custos
Otimização de Recursos: Ajuda a otimizar recursos, reduzindo a necessidade de visitas presenciais e hospitalizações desnecessárias.
Redução de Custos para Pacientes e Sistemas de Saúde: Diminui os custos associados a viagens, tempo de espera e internações.
3. Melhoria da qualidade dos cuidados
Monitoramento Contínuo: Fornece um acompanhamento mais frequente e detalhado da saúde dos pacientes, possibilitando intervenções mais rápidas e precisas.
Personalização do Tratamento: Os dados coletados permitem tratamentos mais personalizados e ajustados às necessidades individuais.
4. Autogestão e empoderamento do paciente
Promoção da Autogestão: Incentiva os pacientes a assumirem um papel mais ativo no gerenciamento de suas condições de saúde.
Educação e Consciência: Aumenta a conscientização e o conhecimento dos pacientes sobre suas condições de saúde.
5. Integração e uso de dados
Coleta de Dados em Grande Escala: Facilita a coleta de grandes volumes de dados de saúde em tempo real.
Uso de Big Data e Inteligência Artificial: Os dados coletados podem ser utilizados para análises avançadas, pesquisa e desenvolvimento de novas terapias.

Mesmo com alguns benefícios, sempre é importante  destacar a importância da privacidade e segurança de dados  adequadas para garantir a eficácia, segurança e equidade no uso do telemonitoramento.

Em resumo, o telemonitoramento pode desempenhar um papel fundamental na evolução da saúde digital, oferecendo benefícios abrangentes que vão desde a melhoria da eficiência dos cuidados de saúde até o empoderamento dos pacientes.

Até a próxima e um feliz 2024!

Siga o IT Forum no LinkedIn e fique por dentro de todas as notícias!

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.