As principais tendências tecnológicas para 2024

O que nos espera neste ano de 2024? Para tentar responder essa pergunta, considerei o cenário atual e o que dizem especialistas e futuristas

Author Photo
10:00 am - 16 de fevereiro de 2024
2024 prioridades tecnologia CIOs Imagem: Shutterstock

Em 2023 pudemos testemunhar uma era sem precedentes na evolução da inteligência artificial (IA), sendo o epicentro de uma verdadeira revolução tecnologia. Este período extraordinário, marcado pelo avanço exponencial e pela integração profunda da IA em diversos setores, está redefinindo não apenas como as organizações operam, mas também como interagimos com o mundo ao nosso redor. No coração desta revolução, está o rápido desenvolvimento de modelos de linguagem e sistemas de IA generativos, que estão ultrapassando os limites do possível e desencadeando uma cadeia de inovações e desafios éticos. A IA foi democratizada e agora está na mão das pessoas. Mas o que nos espera neste ano de 2024?  Para tentar responder essa pergunta, considerei o cenário atual, o que dizem especialistas e futuristas, além de diversas publicações e pesquisas, como o relatório “Tech Trends 2024” do Info-Tech Research Group e o Top Strategic Technology Trends 2024, do Gartner. O resultado dessa compilação, apresento a seguir em 3 grandes tendências.

1. Modelos de negócios orientados por Inteligência Artificial: IA onipresente e democrática

Um ponto em comum entre todos é o destaque especial para a continuidade do desenvolvimento da inteligência artificial (AI) e suas implicações. Certamente veremos a continuidade do crescimento exponencial dos sistemas de IA generativos, mesmo sendo senso comum que esse crescimento rápido não está isento de desafios, como as implicações éticas e legais da coleta de dados usados para o treinamento desses modelos, especialmente sem o consentimento dos criadores originais. Essa questão emergente de direitos autorais e privacidade aponta para uma possível transformação da relação simbiótica entre humanidade e tecnologia em uma relação predatória, onde a humanidade pode se tornar a presa de suas próprias inovações tecnológicas. Para as organizações em geral, a IA representa um campo que não pode ser mais negligenciado. As empresas devem encontrar um equilíbrio entre o aproveitamento das capacidades da IA e a proteção contra ameaças emergentes. Esta nova era da IA generativa exige que as organizações não apenas habilitem novas capacidades de IA, mas também desenvolvam controles adequados para mitigar riscos e cumprir com regulamentações em evolução.

O Gartner destaca que a Inteligência Artificial (IA) continuará sendo uma das tendências estratégicas primordiais, enfatizando sua crescente influência em diversas esferas de negócios e tecnologia. A IA, segundo a Gartner, deve ser uma peça central nas estratégias organizacionais e no gerenciamento de riscos. A previsão é que mais de três quartos das organizações irão incorporar IA em análises de negócios e inteligência até o final de 2024, e cerca de 70% planejam utilizar IA para identificar riscos e aprimorar a segurança. Para 2024, o foco deverá ser no desenvolvimento de estratégias para gerenciar a confiança, risco e segurança em sistemas de IA, protegendo os investimentos nessa tecnologia e garantindo a sua aplicabilidade e relevância no futuro.

Veja também: Os 5 erros mais comuns na estratégia de dados e como superá-los

Quanto ao desenvolvimento de sistemas, veremos duas tendências. A primeira é o crescimento de softwares desenvolvidos com o auxílio da IA, visando otimizar processos e criar soluções mais eficientes e eficazes, atendendo às demandas em constante mudança dos clientes. A segunda é que os softwares e sistemas terão cada vez mais IA incorporada para fornecer experiências ricas e personalizadas, garantindo que os produtos e serviços entreguem valor real aos usuários finais. Veremos, ainda, as próprias máquinas se transformando em clientes, exigindo que as empresas adaptem suas estratégias para atender às necessidades de um ambiente de negócios em evolução.

Talvez a grande novidade nessa área para 2024 seja a comercialização de modelos de Inteligência Artificial (IA), uma abordagem que gira em torno do valor de uma previsão precisa. De maneira simples, imagine que construtores de algoritmos treinam suas redes neurais, que são como cérebros artificiais, para fazer previsões acertadas. Eles usam uma grande quantidade de dados históricos e, às vezes, até feedback humano para lidar com situações especiais. Depois de treinados, esses algoritmos podem fazer previsões baseadas em novos dados.

2. Força de Trabalho Conectada e Aumentada

Essa tendência é uma evolução importante na maneira como as empresas operam e como as equipes trabalham juntas. Isso envolve o uso de ferramentas e plataformas digitais avançadas que ajudam a conectar os membros da equipe, não importando onde eles estejam fisicamente localizados. Assim, colaboradores em diferentes cidades, países ou até continentes podem trabalhar juntos em tempo real, como se estivessem no mesmo escritório.

Além da conectividade, a parte “aumentada” se refere ao uso de tecnologias como realidade aumentada (RA), inteligência artificial (IA) e automação para enriquecer e facilitar o trabalho. Por exemplo, um engenheiro usando óculos de realidade aumentada poderia ver instruções digitais sobrepostas em um equipamento real, facilitando a manutenção ou o reparo. Da mesma forma, a inteligência artificial pode ajudar a analisar grandes volumes de dados rapidamente, permitindo que os trabalhadores tomem decisões informadas mais rapidamente. crescente da automação em sistemas de negócios, especialmente com o uso de Inteligência Artificial (IA) generativa. Esses modelos de IA são adaptáveis e flexíveis, capazes de processar grandes volumes de dados não estruturados. Isso significa que eles podem lidar com informações que não estão organizadas de uma maneira fácil de entender, como textos ou imagens, e ainda assim tirar conclusões úteis ou criar algo novo a partir delas.

O objetivo final é garantir que as soluções e projetos dentro de uma organização sejam entregues de forma mais eficiente e em tempo hábil.

3. Resiliência cibernética

A cibersergurança está na lista de tendências tecnológicas estratégicas há alguns anos. E em 2024 continuará sendo um dos principais tópicos. De acordo com um relatório recente do Ponemon Institute, o custo médio de uma violação de dados aumentou significativamente nos últimos anos, alcançando milhões de dólares por incidente. Além disso, o tempo médio para identificar e conter uma violação também está crescendo, o que destaca a necessidade de soluções mais eficientes em segurança cibernética. Neste contexto, a abordagem às soluções de defesa cibernética está evoluindo. As empresas estão expandindo seus horizontes para além das medidas de segurança tradicionais, integrando tecnologias avançadas como a Inteligência Artificial (IA). A IA está sendo empregada para detectar padrões complexos e prever ataques potenciais, permitindo uma resposta mais rápida e eficiente. Além disso, sistemas de aprendizado de máquina estão sendo utilizados para constantemente aprender e adaptar-se às novas táticas utilizadas por cibercriminosos.

Além da prevenção e detecção de ataques, é crucial desenvolver robustos planos de recuperação e continuidade de negócios. Essas estratégias visam garantir que, mesmo após um ataque, as operações críticas da empresa possam ser rapidamente restauradas, minimizando interrupções e perdas.

Outro aspecto vital da resiliência cibernética é a educação e o treinamento contínuo dos funcionários, pois o pilar pessoas é geralmente negligenciado e explorado pelos atacantes. A colaboração interorganizacional e a troca de informações sobre ameaças também estão ganhando força. A partilha de inteligência sobre ameaças entre empresas e agências governamentais é essencial para se manter um passo à frente dos cibercriminosos que estão constantemente evoluindo suas táticas.

Um ano de redescoberta

Estamos assistindo ao nascimento de um novo ethos no mundo dos negócios, onde sustentabilidade, segurança digital e inovação andam de mãos dadas. As organizações estão cada vez mais cientes de que para prosperar neste cenário mutável, devem não apenas acompanhar essas tendências, mas também moldá-las, garantindo que a tecnologia sirva à humanidade de maneira ética e justa.

Os Gartner destaca três temas – proteger investimentos, fomentar a construção interna de soluções e entregar valor tangível – que servem como faróis que guiam as empresas neste caminho turbulento, mas recompensador. Eles representam uma bússola estratégica para garantir que as organizações não apenas sobrevivam, mas prosperem, aproveitando ao máximo as oportunidades oferecidas pela tecnologia, ao mesmo tempo em que mitigam seus riscos.

O ano de 2024 se desenha como um ano de descobertas e avanços incríveis. Estamos à beira de uma era em que o potencial da tecnologia para reformular nossa realidade é imenso, oferecendo um futuro em que a inovação não é apenas possível, mas palpável e profundamente entrelaçada com os valores humanos de sustentabilidade, segurança e igualdade. Este é um momento de reconhecimento e ação, onde cada passo em direção ao novo horizonte tecnológico é um passo rumo a um futuro mais promissor e equilibrado.

Siga o IT Forum no LinkedIn e fique por dentro de todas as notícias!

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.