Tribunal de Justiça do Mato Grosso aprimora processos com cloud

Solução da VMware possibilitou que o Tribunal ganhasse segurança, escalabilidade e eficiência em toda a operação, reduzindo o tempo de provisionamento e aumentando a mensuração dos custos de TI

Author Photo
1:32 pm - 30 de novembro de 2018

O Tribunal de Justiça do Mato Grosso (TJMT) recebia um número maior de processos do que conseguia julgar. Para dar agilidade à essa rotina, implementou o Processo Judicial Eletrônico (PJE) e precisava de uma tecnologia que garantisse a disponibilidade do sistema 24 horas por dia nos sete dias da semana. Além disso, desejava conferir agilidade ao provisionamento de serviços e recursos de TI às outras áreas da instituição. E, para atender a esses objetivos, adotou a suíte de soluções de nuvem da VMware, reduzindo o seu time to market e melhorando a prestação de serviço à sociedade.

O TJMT é o órgão máximo do Poder Judiciário no estado. Atualmente, conta com 260 juízes em atividade, peticiona em média 35 mil processos por mês e atende a mais de 30 mil advogados em 274 varas de juizado distribuídas em 90 comarcas.

Por isso, desejava simplificar toda a sua operação e há cerca de dois anos criou o PJE, viabilizando a digitalização de uma rotina extremamente manual. Além disso, a instituição queria tornar a área de TI mais estratégia e inovadora, mas precisava mensurar os custos e ter um produto pronto para facilitar a implementação. Até então, o provisionamento de serviços e recursos às outras áreas era bastante manual e demorado.

Com que nuvem o TJMT foi?

Para atender a esses anseios, o TJMT decidiu criar uma nuvem privada, complementando o projeto de melhoria da infraestrutura que estava acontecendo desde 2011. No entanto, precisava de uma solução que pudesse se adaptar rapidamente às mudanças e um ambiente que fosse elástico para se adequar à demanda crescente.

O projeto foi feito em duas etapas. Para otimizar a entrega de infraestrutura como serviço, visando o atendimento aos pré-requisitos técnicos do projeto e da solução, primeiramente, foram necessários investimentos que englobam desde a ampliação do número de licenças a aquisição de novos servidores e storages, os quais estavam no limite de uso. Como o Tribunal já usava tecnologias da VMware, o passo natural de evolução da etapa seguinte foi implementar uma plataforma da companhia como base para criação da sua nuvem privada: vCloud Enterprise Suite.

“A tecnologia conta com uma camada de monitoramento de cada operação e possibilita a mensuração de custos de todo e qualquer serviço virtualizado dentro da infraestrutura”, afirma João Paulo Wagnitz, Head of sales | N | NE | CO | RJ | ES da Compwire, parceiro da VMware responsável pelo projeto.

Mais segurança

A adoção do vCloud Enterprise Suite não só atingiu os benefícios esperados, mas também possibilitou um aumento de segurança, escalabilidade e resiliência na operação do TJMT. Além disso, ganhou agilidade e eficiência, maior previsibilidade e, consequentemente, um melhor planejamento. Hoje, os processos do estado já nascem digitais e o tribunal recebe quase dois milhões de transações por mês.

“Com a melhoria da infraestrutura, conseguimos aumentar a disponibilidade dos sistemas e elevar o número de processos cadastrados em 14%. Antes, muitas vezes as pessoas começavam a fazer o cadastro e o sistema caia, mas agora funciona 24×7. Com o projeto, nos tornamos referência em inovação e transparência no setor judiciário”, comenta João Thiago Guerra, juiz auxiliar da presidência do TJMT.

Além disso, com o vCloud, o tribunal disponibilizou um portal de serviços de nuvem self-service. Agora, as outras áreas fazem a solicitação de ambientes e máquinas de maneira 100% automatizada por meio de um catálogo com mais de 80 templates pré-estabelecidos que podem ser implementados em apenas um clique, agilizando drasticamente o time to market de todos os projetos da instituição. Até então, esse processo era totalmente manual e bem burocrático, com abertura de chamado e um ciclo de aprovação com várias etapas, chegando a levar mais de quatro dias. Agora, o usuário acessa o portal e provisiona sua própria máquina de forma fácil e segura em menos de 20 minutos.

Outro benefício foi a possibilidade de mensurar custos de TI com exatidão, algo praticamente impossível de ser feito anteriormente. “Hoje, sabemos quanto custa cada hardware, software e serviços, inclusive terceirizados. Além disso, conseguimos comparar o custo para manter um ambiente na nossa nuvem ou na pública e tomar decisões com base nisso. No futuro, poderemos controlar o investimento em TI, minimizando os custos com equipamentos, além de aumentar a transparência do dinheiro público investido”, comenta Rodolfo Barbosa de Siqueira, gerente de Infraestrutura de TI do TJMT.

Desempenho

Houve ainda uma mudança de paradigma em relação ao trabalho do departamento de infraestrutura, que passou a desenvolver um serviço mais consultivo visando a melhoria da performance dos ambientes e uma maior disponibilidade dos sistemas. Essa mudança de mindset melhorou, inclusive, a colaboração entre as áreas.

Os benefícios da solução permitiram que o TJMT adiasse o projeto de expansão do seu data center e conquistasse uma redução no consumo de energia. Agora, com a mais recente atualização da ferramenta da VMware, o tribunal irá endereçar novos desafios do mercado de TI, como os contêineres, permitindo que a instituição esteja sempre junto à vanguarda de tecnologia mundial.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.