TI sustentável: uma abordagem ambiental e social para negócios de tecnologia

Aplicação de meta sustentável à TI corporativa pode reduzir os custos, melhorar a resiliência e a imagem da marca

Author Photo
5:00 pm - 27 de outubro de 2022
sustentável TI

A TI sustentável ou verde não é nova. Na verdade, tem sido um tópico de discussão entre os líderes de TI há décadas. Mas o conceito de sustentabilidade em geral, que as Nações Unidas definem como “atender às necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atender às suas próprias necessidades”, é algo que as pessoas e organizações estão priorizando mais do que nunca – e por boas razões.

As preocupações com o meio ambiente e as mudanças climáticas estão no centro das atenções entre os líderes mundiais, grupos de defesa do meio ambiente e a sociedade em geral. Executivos e conselhos corporativos querem que suas organizações façam sua parte – ou pelo menos sejam percebidas como fazendo sua parte – para ajudar.

A pressão por melhores iniciativas ambientais, sociais e de governança (ESG) assumiu uma alta prioridade em muitas organizações, e isso abrange usos mais eficientes da tecnologia.

O que é TI sustentável?

No sentido mais amplo, a TI sustentável refere-se aos esforços para garantir um impacto positivo no meio ambiente no que diz respeito à produção, uso e descarte de tecnologia. Mas, como acontece com muitos outros termos em tecnologia, as definições variam dependendo de quem as fornece.

“TI sustentável é um termo abrangente que descreve uma abordagem focada no ambiente para o design, uso e descarte de hardware de computador e aplicativos de software e o design dos processos de negócios que o acompanham”, diz Matthew Bradley, Diretor de Sustentabilidade da Capgemini, provedora de serviços de TI.

“O termo também se estende a atividades como mineração responsável de metais raros usados para desenvolver hardware de TI, conservação de água e aplicação de princípios de economia circular em todo o ciclo de vida da tecnologia”, diz Bradley.

Os termos “TI sustentável” e “TI verde” podem ser usados de forma intercambiável por muitos, mas especialistas dizem que não são exatamente a mesma coisa.

“Para mim, os termos diferem no que eles encapsulam”, diz Bradley. TI verde refere-se a uma abordagem em que uma organização procura reduzir o impacto ambiental operacional de sua propriedade de TI, diz ele. Isso geralmente ocorre principalmente por meio de ações que aumentam a eficiência energética, como otimizar o uso do servidor, fazer a transição para ativos físicos de TI mais eficientes ou buscar implantar codificação ou software mais eficientes.

“Minha preferência é usar o termo ‘TI sustentável’, porque expande o escopo para considerar o ciclo de vida completo dos ativos”, diz Bradley. “O termo abrange outras dimensões, como uso de matérias-primas, justiça social e direitos humanos e impactos de ponta a ponta na cadeia de suprimentos”.

Amy Cravens, Gerente de Pesquisa de Governança, Risco e Conformidade da empresa de pesquisa IDC, tem uma opinião semelhante sobre os dois termos. “‘TI verde’ é um termo usado há bastante tempo e provavelmente focado principalmente nas emissões de carbono e no uso de energia”, diz ela.

A TI sustentável também inclui tópicos como redução de resíduos, gerenciamento do fim do ciclo de vida dos produtos e tópicos do “pilar social” relacionados ao fornecimento sustentável, como proteção dos direitos humanos, diz Cravens.

Por exemplo, as práticas de TI sustentável podem incluir a análise do consumo de energia do data center, bem como tecnologias de habilitação, como software que facilita práticas de negócios mais sustentáveis por meio da funcionalidade e dos insights que ele oferece.

“Acho que a ‘TI verde’ tem sido vista como algo bom de se ter, enquanto nos dias de hoje houve toda a mudança para ESG. Os compradores de TI estão tomando decisões mais deliberadas para trabalhar com um fornecedor de TI com base em sua capacidade de ajudá-los em sua jornada de transformação sustentável”, diz Cravens.

Por que a TI sustentável é tão importante agora?

A TI sustentável é algo que as organizações precisam adotar por vários motivos, incluindo sua capacidade de atender às regulamentações governamentais em muitos países ao redor do mundo.

Claramente, alguns dos principais incentivos estão relacionados aos impactos financeiros. Duas áreas de impacto são o valor do negócio e o valor das partes interessadas, diz Cravens. “Do ponto de vista do valor do negócio, as organizações estão buscando soluções sustentáveis para criar benefícios materiais para a organização”, diz ela. Esse benefício vem de custos de energia reduzidos e maior resiliência.

“O impacto das partes interessadas refere-se a atender às expectativas das partes interessadas internas e externas, incluindo consumidores, órgãos reguladores, funcionários, conselho e investidores”, diz Cravens.

A tecnologia “tem a capacidade de impactar positivamente muitas questões ambientais; no entanto, também tem consequências não intencionais”, acrescenta Bradley. A TI responde por cerca de 3% das emissões globais de CO2 – mais do que Espanha, Itália, França e Portugal juntos – de acordo com o Relatório de Desempenho de Sustentabilidade Ambiental 2021/2022, da Capgemini.

“Esta pegada está crescendo atualmente, com fatores que contribuem, incluindo o aumento da demanda por poder de computação e armazenamento de dados, bem como a produção e descarte de dispositivos eletrônicos”, diz Bradley. “À medida que as organizações em todo o mundo procuram equilibrar seus objetivos de crescimento com a necessidade de construir negócios sustentáveis, é importante considerar o impacto da TI”.

As empresas precisam considerar abordagens de TI sustentável para ajudar a cumprir os compromissos de redução de carbono, especialmente porque muitos continuam investindo em tecnologias digitais, diz Bradley. Isso precisa incluir aquisições de TI sustentáveis e o uso de serviços de TI sustentáveis.

Houve um aumento maciço na eletricidade necessária para alimentar tecnologias digitais, incluindo sistemas de inteligência artificial (IA) e machine learning (ML) e infraestruturas de computação em nuvem que exigem mais poder de computação e armazenamento, diz Niklas Sundberg, Vice-Presidente Sênior e CIO do conglomerado sueco Assa Abloy e membro do conselho da SustainableIT.org, uma organização sem fins lucrativos focada no avanço da sustentabilidade global por meio da liderança em tecnologia.

O lixo eletrônico “tornou-se o maior fluxo de resíduos do mundo, com 57 milhões de toneladas sendo geradas a cada ano”, diz Sundberg. “Apenas os data centers estão no mesmo nível da indústria da aviação em termos de emissão de carbono”, diz Sundberg. O hardware de TI requer minerais de terras raras que são finitos, acrescenta.

Que aspectos de TI a sustentabilidade abrange?

Praticamente todos os aspectos de TI estão sob o guarda-chuva da sustentabilidade. Por exemplo, pense em todos os componentes que compõem uma infraestrutura de TI. Há equipamentos de data center, incluindo serviços, sistemas de armazenamento, redes e sistemas de energia.

Para muitas organizações, a nuvem é uma parte crescente da infraestrutura. E embora a mudança para serviços em nuvem seja frequentemente apontada como uma forma de reduzir o consumo de energia do data center, as vastas infraestruturas dos gigantes provedores de serviços de nuvem pública precisam ser alimentadas, assim como as nuvens privadas e híbridas operadas pelas organizações.

Redes e sistemas de comunicação, incluindo todas as redes que permitem que usuários remotos acessem sistemas corporativos, também fazem parte do quadro de sustentabilidade. O surgimento da computação de ponta e da Internet das Coisas ampliou muito a demanda por conectividade.

Depois, há todos os dispositivos do usuário final, incluindo computadores de mesa, laptops, smartphones, tablets e outros, e os aplicativos que eles executam para dar suporte aos negócios – sem mencionar uma série de periféricos, como monitores, teclados, impressoras e muito mais.

Benefícios e desafios na implementação da TI sustentável

A implementação de práticas da TI sustentável ​​pode levar a benefícios significativos para as organizações, diz Bradley. Uma pesquisa com 1.000 organizações em todo o mundo conduzida pelo Capgemini Research Institute descobriu que as empresas viram melhores pontuações de ESG e de imagem de marca, maior satisfação do cliente e economia financeira.

“A maior oportunidade para as empresas é que, uma vez que uma organização tenha um patrimônio de TI sustentável, isso pode ser usado para obter maiores resultados de sustentabilidade”, diz Bradley. “Por exemplo, isso pode ocorrer ao possibilitar resultados positivos de sustentabilidade nas operações de uma empresa, como o uso de uma solução baseada em tecnologia para reduzir o consumo de combustível por meio da otimização do planejamento logístico”.

Com TI sustentável, as empresas podem criar um negócio mais resiliente, compensando os riscos ESG, diz Cravens. Especificamente, do ponto de vista operacional, eles podem compensar energia, clima, cadeia de suprimentos e outros impactos potenciais, diz ela.

Outro possível benefício é a reputação aprimorada, diz Cravens. Ter uma estratégia de TI sustentável pode melhorar a posição de uma empresa com clientes, funcionários e parceiros de negócios.

Além disso, há a economia de custos que pode resultar da migração para soluções com eficiência energética, o que, por sua vez, melhora o desempenho financeiro, diz Cravens.

Um dos principais desafios enfrentados pelas organizações que implementam práticas de TI sustentável é a necessidade de maior compreensão do impacto ambiental do mundo digital, diz Bradley. Por exemplo, entre as organizações globais pesquisadas pelo Capgemini Research Institute, menos da metade (43%) disse estar ciente do impacto ambiental de TI de sua organização.

Outros desafios incluem determinar quais soluções terão o impacto mais significativo na sustentabilidade e identificar métricas para rastrear o impacto dos investimentos em sustentabilidade, diz Cravens.

Práticas recomendadas para programas de TI sustentável bem-sucedidos

Uma das melhores coisas que uma empresa pode fazer ao lançar ou renovar uma iniciativa de TI sustentável é avaliar o que ela possui em termos de infraestrutura de TI e determinar onde melhorias podem ser feitas.

Parte dessa avaliação inclui descobrir em quais novas ferramentas de sustentabilidade investir. “Faça uma avaliação de materialidade e invista primeiro nas soluções que oferecem maior impacto para a organização”, diz Cravens.

Em seguida, acompanhe o impacto do investimento aproveitando plataformas de gerenciamento de dados para coletar e analisar dados relacionados à sustentabilidade, como uso de energia.

Ao procurar acelerar uma abordagem de TI sustentável, a Capgemini recomenda um esforço de três etapas que vai além da tecnologia e das operações para também abraçar a necessidade de considerar hábitos de consumo e formas de trabalhar, diz Bradley.

“Primeiro, as empresas precisam estabelecer as bases para uma TI sustentável, avaliando sua pegada ambiental e criando uma estratégia de TI sustentável que se alinhe à estratégia de sustentabilidade global da empresa”, diz Bradley. “Segundo, eles precisam criar procedimentos de governança eficazes que apoiem a estratégia e, terceiro, eles precisam operacionalizar seu plano, por exemplo, incorporando a sustentabilidade na arquitetura de software e desenvolvendo uma cultura de sustentabilidade entre os funcionários”.

Difundir a conscientização sobre a necessidade de sustentabilidade de TI e de uma estratégia abrangente é vital. Metade das organizações pesquisadas pela Capgemini disseram ter definido uma estratégia de sustentabilidade para toda a empresa, mas apenas 18% disseram ter uma estratégia de TI sustentável abrangente com metas e prazos bem definidos.

Apenas um terço das organizações estabeleceram políticas que exigem um relatório da pegada de carbono de TI corporativa, segundo o relatório. Além disso, a maioria das organizações não estende os requisitos de divulgação a seus fornecedores.

Ferramentas para ajudar nos esforços da TI sustentável

As organizações podem escolher entre várias soluções de tecnologia para dar suporte ao seu plano de TI sustentável.

Uma delas é o software de gerenciamento ESG. Esses produtos coletam dados e permitem que as empresas rastreiem, gerenciem e relatem áreas como uso de energia e água, geração de resíduos, emissões de gases de efeito estufa, segurança no local de trabalho e métricas de conformidade.

O software de gerenciamento ESG automatiza o processo de coleta e análise de dados, potencialmente economizando tempo e reduzindo erros. Os dados são coletados dos usuários por meio de seus dispositivos ou de sistemas conectados, sensores, dispositivos e outros componentes que desempenham um papel em qualquer uma das áreas que estão sendo rastreadas. Os dados coletados são agregados e disponibilizados em painéis e relatórios para ajudar na tomada de decisões.

Outra ferramenta é o software avançado de gerenciamento de rede, que inclui controle de supervisão e aquisição de dados (SCADA), sistemas de gerenciamento de energia de concessionárias e recursos operacionalizados em tempo real que alavancam modelos físicos e de machine learning, de acordo com a empresa de pesquisa Gartner.

O software é usado pelos operadores do sistema elétrico para monitorar e controlar os recursos de energia em toda a rede elétrica, para manter a estabilidade do sistema e adiar investimentos de capital, diz a empresa.

Ao implantar ferramentas como essas e implementar as melhores práticas, as organizações podem aprimorar seus esforços de sustentabilidade da TI — em benefício de seus próprios negócios e do mundo em geral.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.