Pomelo levanta R$ 190 mi e expande operação para Brasil e México

Empresa argentina oferece infraestrutura de pagamentos para fintechs e planeja contratar 150 colaboradores nos dois países

Author Photo
6:36 pm - 25 de outubro de 2021
Gaston Irigoyen, CEO e cofundador da Pomelo (Foto: Divulgação)

A argentina Pomelo anunciou a obtenção de um aporte de R$ 190 milhões e, como consequência, está lançando operações no Brasil e México. A rodada foi liderada pela Tiger Global e teve participação dos fundos monashees, Index Ventures, Insight, QED, SciFi, Greyhound e Box Group. Além da expansão, a Pomelo destinará os recursos para contratar 150 pessoas e acelerar o desenvolvimento de produtos.

A companhia foi fundada no início do ano por executivos do Mercado Pago, Mastercard e Naranja X com objetivo de facilitar a incorporação de serviços financeiros por fintechs e empresas de tecnologia. Assim, a Pomelo uma plataforma de APIs para que organizações sejam capazes de integrar soluções financeiras, abrir contas virtuais conectadas aos sistemas financeiros locais e emitir cartões de débito e crédito. Além disso, todos os trâmites regulatórios ficam por conta da startup.

“A Pomelo permite que você crie uma fintech completa com um pacote de APIs, desde a integração de um novo usuário até a entrega de um cartão de crédito na sua casa”, resume Gaston Irigoyen, CEO e cofundador da Pomelo.

Leia mais: Setor financeiro lidera inovação aberta com startups de IA

O aporte ocorre cinco meses após o anúncio do investimento semente de R$55 milhões. A construção de uma fintech na América Latina normalmente requer de 12 a 18 meses, milhões de dólares e grandes equipes dedicadas desenvolvendo integrações específicas e dedicadas com operadores locais. Este é o problema a Pomelo busca resolver por meio de sua infraestrutura de pagamentos regional.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.