Para executivos, IA pode ser aplicada a qualquer decisão de negócio

Segundo estudo do Gartner, automação passa a ser mais estratégica, porém apenas uma porcentagem dos projetos de IA passam do piloto à produção

Author Photo
8:37 pm - 14 de setembro de 2022
inteligência artificial

A Inteligência Artificial está assumindo uma abordagem mais estratégica nas organizações, concluiu nova pesquisa do Gartner feita com executivos dos Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido. À medida que as inovações se incorporam aos negócios digitais, as organizações estão evoluindo o uso de IA como parte de suas estratégias de atuação, com 80% dos executivos acreditando que a automação pode ser aplicada a qualquer decisão.

“Um terço das organizações aplicam Inteligência Artificial em várias unidades de negócios, criando um diferencial competitivo mais forte ao apoiar decisões em todos os processos”, destaca Erick Brethenoux, Analista e Vice-Presidente do Gartner.

Entretanto, entre as expectativas e a prática há ainda uma lacuna significativa a ser preenchida. Em média, apenas 54% dos projetos de Inteligência Artificial passam do piloto à produção. Este é um pequeno aumento em relação aos resultados obtidos em 2020, quando os números indicaram a média de 53% dos projetos de Inteligência Artificial chegando efetivamente à produção.

“A escalabilidade da Inteligência Artificial continua a ser um desafio significativo”, diz Frances Karamouzis, Analista e Vice-Presidente do Gartner. “As empresas ainda lutam para conectar os algoritmos que estão desenvolvendo a uma proposta de valor de negócios, o que dificulta para a área de TI e a liderança tecnológica justificar o investimento necessário para operacionalizar os modelos.”

Segundo ele, 40% das organizações pesquisadas indicaram que têm milhares de modelos de Inteligência Artificial implantados. Isso cria complexidade de governança, desafiando ainda mais a capacidade dos líderes de dados e análises de demonstrar o retorno do investimento de cada modelo.

Leia também: Brasil é o maior mercado de criptomoedas na América Latina

Contrariando pesquisas que destacam a falta de mão de obra especializada em IA, o Gartner indica que talento não é uma barreira significativa para a adoção de Inteligência Artificial. Embora a escassez de talentos geralmente impacte as iniciativas de Inteligência Artificial, a pesquisa descobriu que essa não é uma barreira significativa para a sua adoção. Setenta e dois por cento dos executivos relataram que têm ou podem obter as habilidades relacionadas a Inteligência Artificial de que precisam.

“As organizações mais bem-sucedidas usam uma combinação de desenvolvimento interno e contratação externa para talentos de Inteligência Artificial. Isso garante que a equipe se renove continuamente aprendendo novas habilidades e técnicas e considerando as oportunidades de inovação”, acrescenta Brethenoux.

Questões com segurança e privacidade também não são uma preocupação que impede a adoção da IA. No entanto, 41% das organizações relataram que já passaram por algum tipo de ciberataque.

Quando perguntados sobre quais partes a empresa estava mais apreensiva quando se trata de segurança de Inteligência Artificial, 50% dos entrevistados citaram preocupações com concorrentes, parceiros ou outros terceiros, e 49% estavam em alerta com hackers maliciosos. No entanto, entre as organizações que enfrentaram algum incidente, 60% relataram comprometimento de dados por uma parte interna.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.