Nestlé adota rede 5G privada em projeto de indústria 4.0

Companhia concluiu primeira etapa de implementação da tecnologia em fábrica. Infraestrutura promete avançar automação e transformação digital

Author Photo
3:16 pm - 23 de setembro de 2022
Imagem: Shutterstock

A Nestlé anunciou que concluiu a primeira etapa de implementação de 5G SA (standalone) em uma fábrica localizada em Caçapava, interior de São Paulo. A instalação é fruto de uma parceria firmada no final do ano passado entre a companhia e a Claro, a Embratel e a Ericsson.

Segundo a Nestlé, é a primeira vez que a tecnologia de última geração é aplicada para fins de indústria 4.0 na América Latina. A arquitetura de rede habilitada pela Embratel com 5G da Claro e usando tecnologia de redes privativas da Ericsson opera completamente separado da rede móvel pública.

“A operação nacional da Nestlé será referência em um projeto inédito no qual poderá usufruir, na prática, dos benefícios do 5G para a indústria 4.0″, explica Marcelo Melchior, CEO da Nestlé Brasil. “Esse é mais um passo na jornada de inovação e transformação digital realizado pela Nestlé no País, em especial em nossa fábrica de Caçapava, conhecida por desenvolver as novas tecnologias que são, posteriormente, implementadas em outras unidades industriais da empresa.”

Leia também: Grande Montreal tem vagas abertas para tecnologia

Com o 5G, a Nestlé Brasil agora pode evoluir seu projeto de uma fábrica automatizada para uma autônoma. Por meio do projeto, que utiliza frequências de uso experimental licenciadas pela Claro, todos os componentes da infraestrutura, desde as antenas até a rede core autônoma e o servidor, estão localizados nas instalações da Nestlé, o que garante, segundo a companhia, que os dados confidenciais permaneçam exclusivamente na rede local da fábrica.

Segundo Gustavo Moura, gerente do programa de transformação digital para operações da Nestlé Brasil, diz que o 5G permite, em ambiente industrial, alta taxa de transferência de dados e baixa latência, “que no nosso caso faz muita diferença porque os dados serão transferidos dentro da rede até 25 vezes mais rápido que no 4G, e a ampla quantidade de dispositivos que podem ser conectados em uma mesma rede”.

O gerente também destaca que os parceiros envolvidos no projeto “estão aprendendo num nível de profundidade maior porque começamos a atuar do zero, onde tudo é novo. Em um futuro próximo, teremos a experiência única de já saber como fazer.”

Com o 5G, a Nestlé conseguirá espera mais eficiência e menor latência em seu ecossistema digital. Ao longo dos últimos anos, a empresa tem incorporado novas linhas, linhas, robôs, automação e realidade aumentada, com benefícios em produtividade, eficiência e aproveitamento de pessoas, atingindo ganhos importantes por meio da transformação digital.

Com a tecnologia, a Nestlé também espera ver grandes benefícios para a operação de veículos autoguiados (AGV) na fábrica. Com redução na latência, o controle do equipamento passa a ocorrer quase em tempo real e de forma remota, possibilitando que seja usado com mais segurança, prevenindo riscos de colisões.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.