Nat Friedman deixa liderança do GitHub neste mês

Thomas Dohmke, Diretor de Produto, assume o controle da organização a partir da saída de Friedman, no dia 15 de novembro

Author Photo
10:15 am - 08 de novembro de 2021

Nat Friedman, CEO do GitHub, anunciou que deixará o posto da organização no próximo dia 15. Thomas Dohmke, diretor de Produtos, assumirá seu lugar no passará a se reportar a Julia Liuson, a nova presidente da divisão de Desenvolvedores da Microsoft, que agora supervisionará o GitHub.

Nat Friedman, um prodígio da programação, que começou a se aventurar com códigos aos seis anos, se formou no MIT em 1999, depois de se formar em matemática e ciências da computação. Ele foi nomeado chefe da Microsoft quando a gigante comprou o GitHub por US$ 7,5 bilhões, em 2018. Ativo na comunidade Linux desde o final dos anos 1990, foi CTO de código aberto na Novell, cofundou a Xamarin e a GNOME Foundation.

“Estou passando para minha próxima aventura”, disse ele em uma carta aos desenvolvedores. “Vou me tornar presidente emérito, o que cumpre minha ambição de ter um título em latim. Meus sinceros agradecimentos a cada Hubber e a cada desenvolvedor que faz do GitHub o que é, todos os dias”.

Friedman também tem atuação expressiva em projetos sociais. Em 2017, ele cofundou o California YIMBY (Yes In My Back Yard), um grupo de defesa política que pressiona por moradias urbanas mais acessíveis no estado da Califórnia, e o AI Grant, um laboratório de pesquisa sem fins lucrativos para o desenvolvimento de projetos de código aberto.

Com várias reviravoltas, a carreira de Friedman o levou a criar uma sociedade com Miguel de Icaza, cofundador do projeto GNOME, e com o engenheiro Joseph Hill. Eles criaram, juntos, a startup Xamarin. O trio já havia desenvolvido um projeto de código aberto chamado Mono, que oferecia uma implementação de plataforma cruzada do .NET e C# da Microsoft, sendo o Xamarin uma continuação desse esforço, segundo o The Register.

Isso permitiu que os desenvolvedores criassem aplicativos para Mac, Android e iOS, aumentando sua popularidade, o que resultou em negócios com a IBM e a Oracle. A startup trabalhou em estreita colaboração com a Microsoft, que a comprou por US$ 400 milhões a US$ 550 milhões, em 2016. Pouco depois, a Microsoft tornou as ferramentas Xamarin gratuitas e de código aberto, e a plataforma Mono foi relançada sob a licença do MIT.

Em sua carta de demissão, Friedman disse que Dohmke tinha um ótimo histórico, apontando para sua carreira como programador e seu trabalho no GitHub tornando repositórios privados gratuitos para desenvolvedores, destaca a publicação. “Eu não poderia estar mais animado com o futuro do GitHub sob sua liderança”, disse Friedman sobre a sua substituição.

Thomas Dohmke e Julia Liuson

Thomas Dohmke, nomeado diretor de Produtos em agosto, entrou no GitHub em 2014, depois que a Microsoft comprou a HockeyApp, uma ferramenta que ele e outros desenvolveram em 2011 para ajudar testadores e programadores a identificar e suavizar erros de codificação em aplicativos iOS e Android.

“Continuaremos a operar de forma independente como comunidade, plataforma e negócios. Isso significa que o GitHub manterá seus valores que priorizam o desenvolvedor, espírito distinto e extensibilidade aberta. Sempre apoiaremos os desenvolvedores na escolha de qualquer idioma, licença, ferramenta, plataforma ou nuvem”, disse Dohmke em uma postagem de blog.

A dança das cadeiras também levou à promoção de Julia Liuson, que recentemente esteve no centro de uma mudança polêmica do .NET, que não agradou a comunidade de código aberto, levando a empresa a voltar atrás na mudança.

“Estou muito satisfeito em anunciar a promoção de Julia Liuson a presidente da divisão de desenvolvedores da Microsoft”, escreveu Scott Guthrie, representante executivo de Nuvem e IA da Microsoft, em um memorando interno do qual The Register teve acesso e que foi confirmado pela Microsoft. “Como parte das mudanças de hoje, Thomas Dohmke, CEO do GitHub, se reportará a Julia daqui para frente, assim como os relatórios DevDiv existentes de Julia”.

“Julia foi fundamental na adoção do código aberto pela Microsoft e na transformação da estratégia de desenvolvedor da Microsoft. Como líder do DevDiv, ela ajudou a orientar o código aberto da -NET (que agora roda em todas as principais plataformas de sistema operacional), bem como a criação e o código aberto do Visual Studio Code (agora a ferramenta de desenvolvimento mais popular do mundo)”.

Com informações de The Register

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.