Dependência excessiva de PCs e servidores arrasta a Intel para baixo

Ventos contrários macroeconômicos pesaram nos resultados da Intel, mesmo com os concorrentes mostrando mais resiliência

Author Photo
9:10 am - 03 de agosto de 2022

Uma combinação de ventos contrários macroeconômicos e problemas internos levou a receita da Intel a cair 22%, para US$ 15,3 bilhões no segundo trimestre de 2022, marcando o sétimo trimestre consecutivo de declínio para a fabricante de chips.

A receita também ficou 15% abaixo da orientação original da empresa para o trimestre. “Devido ao ambiente macroeconômico difícil, juntamente com nossos próprios desafios de execução, nossos resultados para o trimestre ficaram bem abaixo das expectativas e exigem uma revisão significativa de nossa orientação financeira para o ano inteiro”, disse Pat Gelsinger, CEO da Intel, em uma teleconferência com analistas.

Embora o ambiente macroeconômico tenha impactado a indústria geral de semicondutores, a Intel foi impactada muito pior do que o esperado. A empresa reduziu sua expectativa de receita para o ano fiscal para US$ 65 bilhões a US$ 68 bilhões, abaixo da previsão anterior de US$ 76 bilhões. Até mesmo a lucratividade deverá cair ainda mais, já que a empresa revisou as estimativas de lucro para o ano fiscal para US$ 2,30 por ação, de US$ 3,60 por ação estimados anteriormente.

“A Intel ainda está cavando um buraco que cavou anos atrás”, disse Glenn O’Donnell, diretor de Pesquisa da Forrester. “Embora a execução pudesse ter sido melhor neste trimestre, os problemas da empresa estão mais arraigados. Gelsinger está fazendo as coisas certas para devolver a Intel ao seu antigo brilho, mas isso levará alguns anos. Eu acredito que a estratégia é boa. Os investidores odeiam porque é uma história de longo prazo que vem às custas de lucros de curto prazo”.

A demanda por PCs está esfriando

Após um aumento na demanda durante a fase inicial da pandemia de Covid-19, as remessas globais de PCs devem cair 9,5% em 2022, de acordo com a última previsão do Gartner.

O Client Computing Group da Intel, que fabrica chips para PCs e laptops, viu a receita cair 25%, para US$ 7,7 bilhões no trimestre.

“A demanda por PCs e equipamentos de datacenter esfriou significativamente no último trimestre. Culpe a economia em geral, pois as empresas reduziram os gastos, mas no caso dos PCs, estamos caindo de uma alta pandêmica. A demanda por PCs durante a Covid aumentou para níveis irracionais e as consequências estão se estabelecendo em um nível muito mais baixo”, disse O’Donnell.

Embora O’Donell também preveja lucros fracos da AMD e da Nvidia nos próximos trimestres pelas mesmas razões, espera-se que a Intel se saia pior porque fabrica seus próprios chips.

“Uma grande razão pela qual eles se sairão melhor [concorrentes da Intel] é que eles não fabricam seus chips. A Intel está gastando bilhões em nova capacidade de fabricação, afetando os resultados. Novamente, ele precisa fazer isso, mas não é bem recebido por muitos”, disse ele.

Problemas internos empurram a Intel para trás dos concorrentes

Como a receita da Intel caiu dois dígitos, outras empresas de semicondutores continuam a crescer rapidamente. Enquanto outros fabricantes de chips estão vendo crescimento em áreas como fabricação de telefones celulares e chips gráficos, a Intel não conseguiu gerar um impacto em nenhum desses segmentos, o que refletiu em seu crescimento.

A Nvidia, por exemplo, viu sua receita subir 40% no último trimestre relatado, enquanto a Taiwan Semiconductor Manufacturing Co (TSMC) viu a receita aumentar 36,6% e o lucro líquido aumentar 76,4%.

“A Intel tem sido uma empresa integrada com design e fabricação de chips. E ficou atrás dos especialistas em ambos os setores. Ela ficou para trás no design em comparação com AMD, Nvidia, Qualcomm e na fabricação atrás do TSMC. Houve atrasos em novos projetos e na fabricação”, disse Pareekh Jain, CEO da Pareekh Consulting.

“Ela tinha um negócio legado em PCs e servidores e não tinha presença no setor móvel. Ela ficou atrás da Nvidia em chips de GPU e AI, e em chips de servidor atrás da AMD. Além disso, um de seus clientes – a Apple – começou a desenvolver seus próprios chips e com melhores resultados”, acrescentou Jain.

Ainda há alguma esperança para a Intel

Apesar dos fortes ventos contrários no mercado de PCs e servidores, a Intel ainda tem alguma bala na agulha. Nos últimos dois anos, duas coisas aconteceram no mercado de semicondutores: a escassez de chips causada por uma demanda sem precedentes e a percepção da importância estratégica da indústria de semicondutores para um país ou região devido a problemas geopolíticos e da cadeia de suprimentos.

“Por causa disso, há uma onda de localização e novos investimentos estão planejados em semicondutores em regiões como Estados Unidos, Europa e Índia. A Intel está liderando essa onda. É a empresa não asiática mais importante na fabricação de semicondutores e pode se beneficiar dessa onda de localização. A Intel anunciou um investimento de US$ 80 bilhões na Europa nesta década e mais de US$ 20 bilhões nos Estados Unidos”, disse Jain.

Outras áreas, como chips e chips relacionados ao 5G para o setor automotivo, estão indo bem para a Intel e um foco aprimorado pode ajudar a empresa a colher melhores recompensas nessas duas áreas.

Por exemplo, a divisão focada em 5G da Intel, a NEX, alcançou uma receita recorde de US$ 2,3 bilhões durante o trimestre, um aumento de 11% ano a ano. “Para a NEX, esperamos outro trimestre recorde no terceiro trimestre e crescimento contínuo ao longo do ano”, disse Gelsinger.

Da mesma forma, a Mobileye, a unidade automotiva da Intel, continua a ter uma demanda massiva. “Alcançamos outro trimestre recorde em receita no segundo trimestre e continuamos prontos para liberar mais valor com nosso IPO proposto no final deste ano, dependendo das condições do mercado. A carteira de pedidos da Mobileye continua a crescer, com as vitórias de design no primeiro semestre de 2022, gerando 37 milhões de unidades de negócios futuros projetados, em comparação com 16 milhões de unidades realmente enviadas no primeiro semestre”, disse Gelsinger.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.