Bitcoin: Delírios do dinheiro

Author Photo
7:00 pm - 03 de fevereiro de 2022
bitcoin, criptocrime

O Bitcoin está mais popular do que nunca. Empresas como AT&T, Microsoft, Visa e PayPal aceitam pagamento por Bitcoin e até pequenas empresas estão entrando nas criptomoedas. De acordo com uma pesquisa do HSB, um terço das pequenas e médias empresas americanas aceitam criptomoedas como pagamento. Se você investe em Bitcoin, tenho certeza que esta é uma ótima notícia. Para mim, é mais uma prova de que um otário nasce a cada minuto.

Por que o ódio ao Bitcoin? Porque é um golpe — sempre foi, sempre será. Ele soa como algo bom. Bitcoin é uma moeda digital descentralizada que você pode comprar, vender e trocar diretamente por meio de ledgers protegidos por blockchain, em vez de depender de um intermediário, como um banco com moeda fiduciária. Ele usa prova criptográfica em vez de confiança em um governo. Assim como o dinheiro fiduciário, porém, no final das contas, seu valor está nos olhos de seus proprietários.

Então, o que há de errado com isso? Como Robert McCauley, um membro sênior não residente do Centro de Políticas de Desenvolvimento Global da Universidade de Boston, explicou recentemente, comparar o Bitcoin a um esquema de pirâmide é ser muito gentil com esquemas de pirâmide.

É verdade que, ao contrário de Ponzi ou Bernie Madoff, “o Bitcoin é comprado não como um ativo gerador de renda, mas sim como um cupom zero perpétuo”. Em outras palavras, ninguém promete a você um retorno por manter o Bitcoin, seu valor vem da venda de Bitcoins para outras pessoas. Mas o que acontece no dia em que ninguém compra Bitcoins a qualquer preço?

Não há fundo. O Bitcoin pode se tornar sem valor da noite para o dia.

Como explica McCauley, o fim do jogo do Bitcoin não seria como o de Madoff, mas se pareceria mais com “um esquema pump-and-dump de moeda de um centavo do que um esquema Ponzi. Em um esquema pump-and-dump, os comerciantes adquirem ações basicamente sem valor, conversam e talvez as negociem entre si a preços crescentes antes de descarregá-las para aqueles atraídos pela conversa e pela ação do preço. Os compradores não suportam a visão de amigos ficando ricos da noite para o dia: eles sofrem um medo agudo de perder (FOMO)”.

Isso soa familiar? Se você investe em Bitcoin, deveria. O valor do Bitcoin depende inteiramente do hype e da esperança. Perde-se isso, perde o seu valor.

A criptomoeda foi atingida por muitas quedas, mais recentemente em novembro, quando caiu para menos da metade de seu valor. Enquanto escrevo este artigo, ele está de volta, mas quanto tempo isso vai durar? Será que algum dia atingirá seu recorde histórico de US$ 68.991? Quem sabe?

O que eu sei é que, como acontece com qualquer golpe de dinheiro, se você entrar cedo e sair, ganhará dinheiro. Para Bitcoin, se você investiu em 2017 ou antes, parabéns, se você saiu, ou sairá logo, você ganhará dinheiro “real”. Depois de 2017? Já não muito.

Nunca foi para ser assim. Satoshi Nakamoto, o misterioso inventor do Bitcoin, o considerou um meio para transações diárias e uma maneira de contornar a infraestrutura bancária tradicional após o colapso financeiro de 2007-08.

Não é assim que funciona. Hoje, embora você possa usar o Bitcoin para compras, seu uso real é uma aposta de investimento de alto risco e alta recompensa.

Se isso fosse tudo, eu não me importaria tanto. As pessoas apostam no Super Bowl, cavalos, pôquer, então por que não Bitcoin?

Eu não gosto do Bitcoin porque ele permite o cibercrime. Sem Bitcoin e outras criptomoedas, haveria menos ransomware. Eles tornaram possível esconder enormes resgates nos ironicamente nomeados livros de registro públicos. Basta embaralhar os pagamentos nas carteiras Bitcoin e quase não há chance de os bandidos serem pegos.

Além disso, grande parte do malware de hoje é software de mineração de Bitcoin. “Cryptojacking” tornou-se o novo malware atual.

Então, acho que há outra maneira de ganhar dinheiro com Bitcoin: ser um criminoso.

O Bitcoin também consome energia como nada mais na Terra. A mineração de Bitcoin consome cerca de 91 terawatts-hora de eletricidade anualmente. Isso é mais do que a Argentina, uma nação com 45 milhões de pessoas, usa em um ano. E o consumo de energia do Bitcoin só cresce a cada dia.

Isso ocorre em parte porque a fantasia de que você pode minerar Bitcoin com sucesso em casa não é verdade há anos. Para minerar um Bitcoin Proof of Work (PoW) com sucesso, unidades de processamento gráfico (GPUs) de alta potência não funcionarão mais. Você precisa de computadores carregados com circuitos integrados específicos de aplicativos (ASICs). São configurações caras com centenas a dezenas de milhares de computadores dedicados funcionando 24 horas por dia, 7 dias por semana.

É muito revelador que um estudo recente descobriu que 0,1% dos mineradores de Bitcoin controlam metade de toda a capacidade de mineração. Lembra do que eu disse anteriormente, sobre as únicas pessoas que realmente ganham dinheiro serem aquelas que estavam lá cedo?

Simultaneamente, as plataformas de mineração aumentaram os preços das GPUs, o que levou a estranhezas no mercado, como Playstations e consoles de videogame estando em falta graças a todos os processadores de alta potência capturados pelos mineradores.

Finalmente, como meu amigo David Gewirtz aponta, você pode perder suas calças com o Bitcoin. A longo prazo, espero que todos, exceto alguns, percam suas calças para Bitcoins e outras criptomoedas.

Eu sei que essa não é uma visão popular, mas é sério pessoal: respire fundo se você já gosta de criptomoeda e pense no que eu disse. Isso pode te economizar uma tonelada de dinheiro real.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.