Binance e Women in Tech vão ensinar blockchain em comunidades brasileiras

Primeiros cursos ocorrerão no Rio de Janeiro e na Cidade do Cabo a partir de outubro deste ano

Author Photo
9:53 am - 01 de setembro de 2022
desenvolvedor, negra, preta, mulher Foto: Shutterstock

A Binance Charity, braço filantrópico da provedora de infraestrutura para blockchain e criptomoedas de mesmo nome, e a Women in Tech, anunciam na quarta (31) uma parceria global para oferecer cursos sobre blockchain para 2.800 mulheres de comunidades vulneráveis no Brasil e países da África.

Para isso a Binance Charity doará US$ 250 mil em BUSD – criptomoeda de valor estável (stablecoin) pareada ao dólar americano – para um projeto piloto de seis meses que capacitará mulheres com conhecimento e habilidades na tecnologia. Os primeiros cursos, diz a empresa, ocorrerão no Rio de Janeiro e na Cidade do Cabo (África do Sul), a partir de outubro deste ano.

Segundo a empresa, oferecer treinamento profissional para que mulheres possam aproveitar as oportunidades na indústria blockchain é um objetivo comum da Binance e da Women in Tech, organização internacional sem fins lucrativos cuja missão é reduzir diferenças de gênero no setor de tecnologia.

“É importante para nós da Binance e da Women in Tech que a educação, a inovação e as oportunidades de pesquisa em blockchain de qualidade estejam ao alcance de todos”, diz em comunicado Helen Hai, vice-presidente da Binance e líder da Binance Charity.

Os cursos serão oferecidos em turmas para 25 mulheres entre 15 e 25 anos, por professores qualificados presencialmente, online ou híbridos. Os cursos Web3 serão estruturados pela Binance Academy e adaptados para atender ao contexto local.

Os cursos incluem fundamentos de blockchain e criptoativos, descentralização, web3 e metaverso. Mulheres interessadas não precisam ter habilidades como desenvolvedoras. As aulas serão elaboradas para iniciantes e incluem competências como desenvolvimento web, desenvolvimento front-end, desenvolvimento full-stack e finaliza com os módulos Blockchain.

O programa piloto no Brasil começa no Morro dos Prazeres com 50 mulheres. Ao longo dos próximos cinco meses, outras 300 serão inscritas no programa em todo o país.

O piloto da África do Sul começa  na Cidade do Cabo, no Philippi Village Tech Hub, no município de Philipp, para outras 50 mulheres. Ao longo dos seis meses, outros programas serão implementados no Zâmbia, Nigéria, Senegal, Marrocos, Burundi, Quênia, Gana e Costa do Marfim.

Mais informações sobre a parceria podem ser encontradas no site do Women in Tech.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.