Banco de Brasília melhora governança de dados

Banco elegeu a Hitachi Vantara para apoiá-lo no desafio de fortalecer a segurança de acessos

Author Photo
3:06 pm - 16 de agosto de 2018

O Banco de Brasília (BRB) escolheu a Hitachi Vantara para implementar uma solução de storage e assim atender aos recentes requisitos do Banco Central sobre agilidade e segurança de acessos. Com a utilização da ferramenta vMSC (vSphere Metro Storage Cluster), a instituição passa a oferecer aos clientes mais confiabilidade e rapidez nos atendimentos, garantindo alta disponibilidade, performance e segurança das informações.

Para elaborar um projeto que garantisse o acesso aos dados em alta velocidade, a Hitachi Vantara e o BRB desenvolveram uma arquitetura baseada em ambiente VMWare, a vMSC, sustentada por um sistema GAD (Global Active Device), que une dois storages para criar um ambiente virtual (VSM), que se estende em dois data centers, dez hosts locais e aproximadamente 1,5 mil servidores em modo ativo-ativo, que oferece melhor desempenho e segurança dos dados.

Antes

A infraestrutura anterior do BRB estava baseada no sistema de réplicas entre dois data centers (ativo-passivo), o que deixava o processo mais inseguro e lento, devido à quantidade de acessos. Para chegar à essa solução, foram realizados diversos testes, considerando os possíveis cenários de falhas e identificando as necessidades e pontos de atenção do projeto.

Depois

Com a nova arquitetura, o ambiente de virtualização passou a operar como um cluster único, no qual os nós computacionais foram separados geograficamente, sem perda de performance, já que todo processo de entradas e saídas (IO) de dados passou a ser realizado no data center local. Assim, o ambiente pode apresentar um determinado volume de disco com a mesma identificação para os dois ou mais data centers, sem a necessidade de reassinar o disco, caso ocorra a indisponibilidade de um data center, ou a simples movimentação de um servidor virtual.

“A arquitetura proposta foi implementada em todo o ambiente de produção do BRB, de forma a reduzir a latência e garantir a alta disponibilidade de acesso aos dados, o que era fundamental para atender às regulamentações do Banco Central e melhorar a experiência do usuário e do funcionário”, explica Edson Bispo, diretor da Hitachi Vantara.

Hoje, o Banco de Brasília S.A. possui seu ambiente de virtualização operando com uma arquitetura 100% resiliente, com ganhos em diversos procedimentos. A nova solução movimenta aproximadamente 1500 servidores em até quatro minutos, reduzindo o tempo de abertura do sistema. Houve ainda, uma redução de 65% para 5% no consumo do link utilizado para a gravação e réplica dos dados do storage. A produtividade interna e planejamento de campanhas foram otimizadas, com a ampliação de 90% no nível de respostas dos servidores.

“A arquitetura proposta pela Hitachi Vantara e implantada pelo BRB tornou-se referência no mercado de TI brasileiro por sua confiança e tranquilidade, tanto pela disponibilidade quanto pela performance do ambiente computacional”, explica Braulio Lourenço da Silva Junior, Gerente de Núcleo de Infraestrutura de Alta Plataforma e Storage do BRB.

Além da confiança e tranquilidade quanto à disponibilidade e performance do ambiente computacional, o BRB passou a ter o processo de acionamento de contingência mais simplificado. Este resultado foi evidenciado em avaliações internas e externas que classificaram o processo de recuperação de desastres do BRB com nível elevado de maturidade, alcançando assim, benefícios maiores que somente a adequação às novas regulamentações e impactando realmente a qualidade para quem lida com as operações do banco no dia a dia.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.