Adoção do Windows 11 chega perto de 9%, mas empresas ainda estão esperando

Maioria das empresas provavelmente vai esperar até pelo menos 2023 antes de implementar o Windows 11 em larga escala

Author Photo
2:30 pm - 03 de dezembro de 2021
Windows-11-Start

Com que rapidez o Windows 11 está sendo adotado pelos usuários?

A resposta parece estar entre “quase nenhuma” e “devagar”, dependendo de qual conjunto de dados você olha.

Novos dados do fornecedor de software de monitoramento de computador AdDuplex indicam que a aceitação do Windows 11 atingiu quase 9%; esse número, no entanto, contrasta fortemente com um número divulgado por outro fornecedor que mostrou a nova plataforma com uma taxa de adoção de menos de 1%.

Já se passaram quase dois meses desde que a Microsoft lançou o Windows 11. Os dados da pesquisa do sistema, divulgados pela AdDuplex ontem (01), mostraram a adoção do Windows 11 em 8,9% (com 0,03% desse valor atribuído aos usuários do programa Windows Insider).

Duas semanas atrás, a Lansweeper, empresa de gerenciamento de ativos de TI, apontou a adoção do Windows 11 em apenas 0,21% dos usuários de PC envolvidos em sua própria pesquisa baseada em software.

As principais razões pelas quais o Windows 11 não está anotando taxas de adoção mais altas “provavelmente se devem aos severos requisitos em vigor para atualizar para o Windows 11 e à falta de urgência, já que o Windows 10 ainda tem suporte até 2025”, escreveu Esben Dochy, evangelista técnico de Produto da Lansweeper, em e-mail à Computerworld.

Uma atualização para o Windows 11 exigirá um sistema com processadores de 64 bits, 4 GB de memória, 64 GB de armazenamento, inicialização segura UEFI e Trusted Platform Module (TPM) v2.0.

Lansweeper coleta seus dados de adoção do Windows de mais de 10 milhões de dispositivos rodando em redes empresariais e domésticas. A AdDuplex baseia seus dados em cerca de 60.000 PCs com Windows 10 ou 11 executando seu software de monitoramento.

Discrepâncias entre os dados para adoção de sistema operacional não são incomuns, de acordo com Steve Kleynhans, vice-presidente de Pesquisa do Gartner. Os tamanhos das amostras são geralmente menores e pequenas porcentagens são sensíveis a quaisquer alterações. “É importante considerar todos os números com cautela”, disse Kleynhans.

Curiosamente, ele disse, o Windows 11 está se saindo melhor em seus primeiros dias de lançamento do que o Windows 10 há seis anos.

A última versão do Windows 10 (21H2), que foi lançada em 16 de novembro, atingiu 3,7% de adoção, de acordo com a AdDuplex. (Existem duas versões do Windows chamadas 21H2 no mercado agora. Uma é do ramo do Windows 10, a outra é o Windows 11.)

Esta é a primeira vez na “história moderna” que uma versão “mais antiga” do sistema operacional (Windows 10 21H2) entrou no mercado mais tarde do que uma versão mais recente (Windows 11 21H2), a AdDuplex observou em seu site.

Se os dados do Lansweeper forem precisos, mais PCs estão executando o Windows XP (3,62%) e o Windows 8 (0,95%) do que o Windows 11.

Por sua vez, a Microsoft disse em um post de blog que a adoção do Windows 11 rendeu comentários positivos do usuário. Como resultado, a empresa está acelerando o ritmo de implantação mais rápido do que o previsto, “e agora [está] tornando a atualização do Windows 11 mais amplamente disponível para dispositivos Windows 10 qualificados”, escreveu em seu blog John Cable, vice-presidente de Gerenciamento de Programas do Windows Serviço e entrega, em 16 de novembro.

Mesmo assim, os dados da Lansweeper apontam para um gotejamento, não uma inundação, de adoção, com vários motivos citados para a adoção “menor do que robusta” do Windows 11 nas empresas.

Por um lado, a Microsoft disse que continuará a dar suporte ao Windows 10 até 2025, oferecendo um período muito mais longo para atualizações corporativas para o Windows 11. Isso permite que as organizações gastem seu tempo planejando e testando a nova plataforma.

O Windows 11 também é uma atualização menos abrangente em comparação com o Windows 10, de acordo com Kleynhans. E, com pouco a ganhar atualmente com uma mudança rápida, as organizações não têm um bom motivo para instalar a atualização imediatamente.

É provável que os únicos usuários que implantam o Windows 11 hoje estejam fazendo isso sem a aprovação de seus escritórios de TI, acrescentou Kleynhans.

“Não acho que você verá empresas fazendo algo substancial com o Windows 11 até 2023”, disse Kleynhans. “Eles estão pensando, que eles gostariam de deixar ferver um pouco e deixar as peculiaridades e problemas resolverem por si mesmos”.

A principal mudança no Windows 11 é a interface do usuário (IU). Já se foram os blocos do menu Iniciar da Microsoft; eles foram substituídos por ícones que se parecem mais com a IU de um smartphone ou tablet. O Windows 11 também reduziu o número de caixas de diálogo predominantes no Windows 10.

“Por mais que eu odeie admitir, porque eu meio que gosto dos tiles, (…) eles foram um experimento fracassado”, disse Kleynhans. “Acho que voltar para algo que seja mais consistente com o que as pessoas estão acostumadas em seus (dispositivos móveis) funcionará bem”.

Nos próximos anos, a Microsoft continuará a adicionar recursos mais significativos ao Windows 11 e será capaz de aproveitar as vantagens do hardware mais recente, criando mais diferenciação em relação ao seu antecessor.

A Microsoft também provavelmente sentiu a pressão para lançar o Windows 11 porque o mercado de PCs estava pedindo uma atualização que faria melhor uso do novo hardware, e o lançamento foi bem planejado para a temporada de férias, observou Kleynhans.

Por exemplo, o Windows 11 pode aproveitar as novas velocidades e recursos de bateria dos novos processadores Alder Lake da Intel. “Não acho que você possa dizer que teria havido um momento melhor ou pior para o lançamento”, disse Kleynhans.

Lansweeper também observou em um blog que apenas 44,4% das CPUs atuais para estações de trabalho atendem aos requisitos de sistema para atualização para o Windows 11; 55,6% não.

Enquanto a maioria das medidas do Lansweeper dos sistemas passou no teste de RAM (91%), apenas cerca de metade dos Módulos de Plataforma Confiável (TPM) da estação de trabalho testados atendeu aos requisitos do Windows 11, enquanto mais de 19% falharam. E 28% não eram compatíveis com o TPM ou não o tinham ativado, de acordo com o Lansweeper.

Se as empresas querem começar a adotar o Windows 11, elas precisam descobrir quais de seus dispositivos existentes são capazes de atualizar, aconselhou Dochy. “Temos uma auditoria de requisitos que eles podem usar para descobrir quantos de seus dispositivos são capazes de migrar para o Windows 11. A partir daí, eles podem começar a criar um plano de migração para os próximos anos”, acrescentou.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.