Grupo Soma: tecnologia como pilar e moda como pano de fundo

Author Photo
9:22 am - 09 de outubro de 2020

A história do Grupo Soma começou em 2010 com a fusão de dois grandes nomes do varejo para mulheres: a Farm, marca carioca conhecida por sua jovialidade e cores, e a sofisticada Animale. De lá para cá, a empresa agregou outras referências do mercado, somando nove marcas, como A.Brand, Cris Barros, Maria Filó e Off Premium, todas tendo o público feminino como pilar dos negócios.

Desde 2009, a companhia investe na digitalização como fator de diferenciação e seu diretor de Tecnologia e Inovação, Alisson Calgaroto, revela que a tecnologia é, de fato, chave nos negócios do Grupo. “A tecnologia é pilar e a moda o pano de fundo”, disse em entrevista ao IT Forum 365.

Calgaroto tem uma carta na manga que poucos líderes de tecnologia têm. Formado em engenharia, ele passou por diversas áreas de negócios do Grupo Soma até assumir a TI há nove meses. Já são seis anos de casa. “Comecei minha jornada na área Comercial. Depois fiquei dois anos em estilo, com desenvolvimento de produto. Em seguida, fui para supply chain e hoje estou com tecnologia focada em digital. Eu conheço todo o processo da moda. Toda a cadeia de valor”, orgulha-se ele.

Essa vivência em toda a cadeia de valor é o ingrediente secreto da sua veia inovadora, que acaba contagiando todo o time. “Sempre usei tecnologia como base em todas as áreas que passei. Quando se é o executivo responsável e tem tecnologia com você, é possível ir na direção da melhor maneira possível”, comenta.

Reforço do digital

Durante a pandemia do coronavírus, Calgaroto aponta que a inovação fez a diferença nos negócios do Grupo. A empresa já usava de forma massiva tecnologias como machine learning e ciência de dados em seus processos e durante a pandemia lançou mão do live shopping, ou live commerce, uma tendência exportada da China. Deu certo.

Inicialmente, o live shopping entrou na estratégia do Grupo Soma com o apoio de fornecedores externos. A prática, contudo, foi tão bem-sucedida que o time de cerca de cem talentos da área de Inovação desenvolveu uma tecnologia interna para apoiá-la. “O processo de venda acontece dentro do streaming. Não precisa sair da tela. É complexo e não é trivial e exige o alinhamento de várias áreas e processos”, indica.

Desde o começo da pandemia até hoje, o Grupo Soma realizou entre 20 e 30 lives. Nas primeiras, o faturamento foi de R$ 3 milhões. Segundo o relatório de resultados apresentados aos acionistas em agosto de 2020, o e-commerce quase triplicou no trimestre, crescendo 189% ano a ano, atingindo R$ 185,7 milhões. A comunicação omnichannel e estoque integrado registrou R$ 53 milhões de vendas no segundo trimestre de 2020, um crescimento de 156% em comparação com igual período de 2019.

Assista a entrevista completa com o executivo no vídeo.

Newsletter de tecnologia para você

Os melhores conteúdos do IT Forum na sua caixa de entrada.